O ato de empreender por si só já é um grande desafio. Iniciar um negócio, passar por todas as fases do seu desenvolvimento e se manter no mercado é um processo que demanda aprendizado, persistência e dedicação para fazer as coisas acontecerem. Ainda assim, muitas mulheres têm optado por fazer seus sonhos virarem realidade tornando-se, em muitos casos, MEI. Com isso conseguem finalmente a sonhada liberdade para conciliarem suas carreiras, aspirações profissionais à maternidade.

Em um mercado onde o desemprego atinge metade das mulheres até um ano após o retorno da licença maternidade, segundo uma pesquisa da FGV, repensar seu formato de trabalho de forma que se possa obter renda e ainda ter maior flexibilidade para gerenciar o dia a dia passa a fazer muito mais sentido. Ainda que as mulheres sejam maioria da população no Brasil, vivam mais tempo e tenham mais educação formal que os homens  elas ocupam apenas 44% das vagas de emprego registradas no país e o número de mulheres desempregadas é 29% maior que o de homens. Isso faz com que, cada vez mais, as mulheres e principalmente as que passam pela experiência da maternidade, passam a buscar controlar as rédeas de sua vida empreendendo.

A tendência das mulheres a abraçar o empreendedorismo é tão forte que, nos últimos meses o Google observou um aumento de 700% de buscas relacionadas à MEI, mulheres, empreendedorismo e licença maternidade. A pesquisa Mulher Empreendedora realizada pela Robert Half em 2016 mostrou que em 85% das empresas brasileiras, metade das profissionais deixa o emprego após o nascimento do primeiro filho.

Realizar o sonho de empreender

Para muitas mulheres, ter seu próprio negócio significa unir uma série de fatores que normalmente atormentam seu dia a dia:

  • Conciliação entre vida pessoal e profissional: existe ainda um grande caminho a ser percorrido no que diz respeito a divisão de tarefas domésticas e, no final do dia, fica para a mulher fazer seu trabalho e ainda gerenciar casa e filhos. Isso, além de desgastante, muitas vezes cria impeditivos, muitas vezes na carreira para as profissionais por conta das empresas não conseguirem lidar com flexibilidade para mães ou, por outro lado, o peso na consciência que as mulheres têm por não poderem dedicar o tempo que gostariam à casa. Nesse sentido ser dona do seu tempo e rotina tornam-se muito atrativos!
  • Fortalecimento de autoconfiança: ainda há muita disparidade no mercado do trabalho entre homens e mulheres e isso torna-se frustrante para as profissionais. Dedicação, sacrifício de tempo junto à família e a promoção que nunca chega ou salário aquém. A partir do momento em que a empreendedora tem as rédeas do seu negócio, ela passa a ser a cara da empresa e mostrar para todos todo seu potencial e capacidade, indo além de uma única função como cuidar da casa ou dos filhos.
  • Fim de preconceitos:  há muitas empreendedoras de sucesso que passam a ter faturamento tão bom que se tornam a principal renda da casa. A antiga visão do homem como provedor cai por terra e a empreendedora mostra que é capaz de ter seu próprio negócio e faturar com ele. Hoje a sociedade brasileira, inclusive, conta com um elevado número de mulheres chefes de família provendo e decidindo sob todos os aspectos da gestão do lar. A tomada de decisão de mudança de vida é difícil, mas há casos de muito sucesso como a conhecida organizadora de festas Andrea Guimarães que trocou a carreira de nutricionista pós maternidade por organizar as festas dos filhos e tornar isso um negócio que hoje atende grandes celebridades país afora.

MEI e suas vantagens para as mães

A partir do momento em que uma empreendedora se torna MEI uma série de vantagens fazem parte de sua vida, garantindo planejamento e estabilidade para a mulher como: salário maternidade, auxílio-doença, aposentadoria, entre outros como já contamos aqui no   entre outros como já contamos aqui no blog.

Uma vantagem de se tornar microempreendedora individual é que a mulher pode conciliar seu dia a dia às atividades. E esse tipo de empresa permite com que diversos perfis de negócios possam trabalhar sob esse formato, regularizados e com CNPJ.  Como já falamos em outros textos, tornar-se microempreendedora traz benefícios e uma ampliação de espaço para oferecer produtos e serviços seja por fornecer nota fiscal ou aceitar meios de pagamento como maquininha de crédito/débito.

Pensando em ajudar as profissionais que desejam empreender, listamos algumas das áreas possuem ótimas oportunidades para as mães se inspirarem:

Alimentação: para as que arrasam na cozinha, há um leque de oportunidades tanto para venda direta a consumidores como, depois já como MEI, de poder vender para empresas (afinal você poderá emitir notas fiscais e fazer vendas maiores). Bolos, doces, lanches, pratos prontos e são alguns dos diversos produtos que a empreendedora pode produzir e vender fazendo diretamente em sua casa e gerenciando tempo e a casa;

Estética: as brasileiras estão entre as mulheres que mais consomem serviços e produtos de estética e agora os homens – cada vez mais – também adoram dedicar um tempo para cuidar do visual, principalmente cabelo e barba. Serviços como cabeleireira, manicure, massagista e esteticista são oportunidades incríveis de empreender e contar com flexibilidade para atender em locais fixos ou em domicílio dos clientes;

Comunicação: quem estudava comunicação, no passado, se sentia fadado a ter que fazer carreira em uma agência ou redação e lutar com horários complexos para conciliar com a vida familiar e, principalmente, filhos. Com a chegada dos portais de internet e avanço das redes sociais é cada vez maior o número de profissionais de conteúdo, assessoria, design e fotografia que abraça o empreendedorismo e cria um negócio que se adapte ao seu estilo de vida;

Transporte: por que não usar aplicativos de transporte? Hoje em dia há inclusive alguns focados em mulheres como o Ladydriver para que elas possam atender suas colegas de forma que elas se sintam mais seguras na hora de contratar o serviço. Mais uma maneira de empreender ou trabalhar por conta e conciliar com as demais prioridades de sua vida.

Além desses negócios que listamos acima, existe uma série de opções que podem inspirar as mulheres que buscam empreender. Já falamos aqui sobre diversos negócios e, diariamente, os novos rumos da economia geram oportunidades incríveis para quem quer começar seu empreendimento.

Você é mãe empreendedora? Tem uma história legal de sucesso para compartilhar conosco? Conte pra gente e ajude a inspirar mais mulheres a abrir seu próprio negócio! 🙂