Atualizado em 19 de novembro de 2021

Na 6° edição da pesquisa Data Sebrae sobre o perfil do MEI, foi confirmada uma informação importante: mais de 75% dos entrevistados disseram que a MEI é sua única fonte de renda. O mesmo aconteceu nas pesquisas de 2015 e 2017.

Isso mostra a importância que os microempreendedores individuais colocam no CNPJ mais rápido e simples de ser aberto.

Mas como o MEI pode se preparar para aumentar a sua única fonte de renda? É sobre isso que falaremos hoje!

Então vem com a gente e veja como os conteúdos da MEI Fácil podem te para alcançar o sucesso como microempreendedor individual.

O que é fonte de renda?

Fonte de renda é aquele valor que temos para o futuro. Ele pode ser um salário, um aluguel que recebemos todos os meses, uma renda extra que fazemos para alcançar um objetivo, e assim por diante.

Vamos imaginar que a única fonte de renda de um cabeleireiro A venha do seu salão de beleza. Enquanto o cabeleireiro B tem duas fontes de renda: cortes e venda de produtos de cabelo.

Quando falamos em fonte renda, normalmente pensamos na nossa principal. “E o que é renda principal?”.

Chamamos de fonte principal aquela que temos mais garantia que chegará todos os meses (a mais segura), como o salário de uma empresa. Enquanto as fontes de renda alternativas são valores extras que podem ir surgindo.

Perigos de ter uma única fonte de renda

Os perigos de ter uma única fonte de renda são inúmeros. Vão desde uma mudança de cidade que pode impactar o seu negócio atual até a falência da sua empresa.

Emergências financeiras, como um imprevisto médico ou uma reforma urgente, também podem te deixar na mão com as contas do final do mês.

Sabemos que o mundo cheio de surpresas, e o ideal é estarmos sempre preparados para o pior. Quando temos apenas uma fonte de renda, caso ela se torne escassa, podemos sofrer grandes consequências.

Vamos destacar dois grandes perigos de ter apenas uma fonte de renda. Um para quem trabalha em uma empresa privada, e o outro para quem já é pequeno empreendedor:

Demissão

Se a sua única fonte de renda vem de um emprego, seja como CLT ou PJ, você está correndo risco de demissão. Claro, não estamos falando que você vai ser demitido nos próximos dias, mas infelizmente esse risco é real.

Você já passou por essa situação anteriormente? Talvez tenha ficado em desespero por pensar em como pagaria todas as suas contas, não é mesmo?

Crises financeiras

Agora se você tem um pequeno negócio, o risco de demissão não irá te atingir, mas as crises financeiras podem.

Seja pela baixa sazonalidade, por uma pandemia inesperada, ou por qualquer outro motivo, você pode ter uma redução do seu lucro. E nessas horas, se você tiver apenas uma fonte de renda, as chances de você se atrapalhar financeiramente são grandes.

Entre os principais riscos está, inclusive, a falência da sua MEI.

Como ter mais fontes de renda?

Existem diversas fontes de renda alternativas ou renda extra.

Você pode começar escolhendo um hobby ou uma habilidade que você tenha, e transformando em algo lucrativo.

Se sua paixão é cozinhar, você pode fazer e vender doces como fonte de renda extra. Você também pode ensinar idiomas ou levar cachorros para passear.

Além disso, você pode vender ou alugar muitas coisas. Pode começar vendendo aquelas roupas antigas que estão paradas no seu guarda-roupa e ir até aluguel de quartos ou garagens.

Você também pode apostar em negócios online, como infoprodutos ou ser afiliado digital.

Veja 12 dicas de como ter uma renda extra sendo MEI

Mas essas não são as únicas formas de garantir uma segunda, terceira ou quarta fonte de renda.

Já ouviu falar em fontes de renda passiva?

As fontes de renda passiva são valores que você ganha sem precisar trabalhar ou gastar seu tempo.

Os exemplos que citamos acima são exemplos de fonte de renda ativa, ou seja, você precisa trabalhar de alguma forma para conseguir gerar lucro. Já com a fonte de renda passiva, você não precisa – sim, isso é muito possível!

Um dos maiores exemplos de fonte de renda passiva é o investimento – e as possibilidades aqui são inúmeras e variam de acordo com o seu perfil de investidor.

Também é possível você trabalhar uma única vez e deixar que o dinheiro venha até você.

É o caso de criar espaços para anúncios no seu site ou blog (se você já tiver e usar com frequência), escrever um livro digital ou criar um curso online.

Ainda quero minha MEI como única fonte de renda, e agora? Veja como ter sucesso!

Seja por qual motivo for, se você ainda prefere manter uma única fonte de renda, vamos te ajudar.

Como você viu acima, existem perigos em ter apenas uma fonte, por isso, sua atenção precisa ser redobrada aos detalhes para garantir o sucesso no final.

Confira as dicas que separamos para você, e seja um MEI de muito sucesso!

Tenha um bom planejamento

O plano de negócios é um documento que elenca as principais informações sobre uma empresa: objetivos, metas, concorrentes, mercado, público-alvo, fornecedores, produto ou serviço, orçamento, pontos fortes e fracos e o que é preciso fazer para o negócio crescer.

Esse material é importante para qualquer tipo de empresa, ainda mais indispensável para quem possui a MEI como única fonte de renda.

Saiba precificar o seu produto

Precificar um produto corretamente significa inserir, dentro do seu valor total, todos os custos envolvidos no processo – o valor da sua mão de obra, a análise dos preços oferecidos no mercado e o entendimento de quanto seu cliente está disposto a pagar pelo que você vende.

Não existe uma receita única para chegar nesse valor, principalmente pelo fato de que é necessário entender o quanto seu cliente pode pagar pelo que é oferecido.

Contudo, você pode fazer algumas contas para chegar em valores aproximados e depois ir ajustando-os conforme o comportamento de seus consumidores se modifica.

Tenha o controle das suas finanças

Não é novidade para ninguém que controlar as finanças, seja da sua vida pessoal ou de um negócio, é o divisor de águas para ter uma jornada de prosperidade.

E se você tem a MEI como única fonte de renda, isso se torna ainda mais importante.

Por isso, é essencial focar em dois pontos principais aqui:

1) Separar o dinheiro da empresa do pessoal

2) Elaborar um planejamento financeiro empresarial da sua MEI

Separar as contas pessoais das contas da empresa

Um importante pilar para conquistar o sucesso em um negócio é saber separar as contas pessoais das empresariais.

É muito difícil não se confundir, até mesmo se enrolar, caso as duas contas estejam juntas.

Quando se consegue separá-las, é possível aproveitar os diversos benefícios que a conta PJ oferece ao MEI, como:

  • A maior facilidade em receber de seus clientes facilmente;
  • Pagamento de fornecedores com credibilidade e segurança;
  • Evitar problemas com Imposto de Renda;
  • Ter maior controle de seus lucros, o que possibilita novos investimentos e aplicações;
  • Além de possibilidades de conseguir linhas de crédito e empréstimo.

Veja como separar as contas pessoais das empresariais

Elaborar um planejamento financeiro da MEI

Realizar um planejamento financeiro significa conhecer exatamente qual é a quantidade de dinheiro que entra e sai da empresa para, a partir disso, pensar em ações para uma melhor administração do seu negócio.

Dessa forma, você consegue ter um olhar mais estratégico do negócio e planejar os fluxo de dinheiro da empresa com melhor qualidade.

Utilize uma Planilha Financeira para o MEI

Pensando em facilitar o controle e gestão das finanças do MEI, a MEI Fácil desenvolveu a planilha financeira do MEI.

É um material completo e fácil de preencher, onde o MEI o conseguirá controlar tudo que entra e que sai do seu negócio. Demais, né?

Com a planilha financeira MEI, você poderá:

  • Anotar o que vendeu;
  • Para quem vendeu;
  • A forma de pagamento;
  • O prazo de recebimento;
  • A emissão de notas fiscais;
  • E muito mais!

banners-planilhas_gastos_ctas-planilha_gastos-1

Estude: busque conhecimento e capacitação

Ter uma MEI como única fonte de renda significa apostar todas as fichas em um negócio.

E não há como dizer que isso não é arriscado, mas é possível tornar essas ameaças cada vez menores, principalmente a partir da capacitação.

Para se destacar em um mercado tão concorrido como o brasileiro, é importante oferecer serviços diferenciados, capazes de conquistar clientes e torná-los fregueses recorrentes do negócio.

A grande notícia é que a internet existe para facilitar, e muito, as nossas vidas!

Você consegue encontrar ótimos cursos online e grátis sobre todos os temas que envolvem a sua vida como microempreendedor individual.

E para te ajudar com isso, separamos 6 cursos do Sebrae recomendados para o MEI. Confira agora!

Saiba divulgar a sua empresa

Saber divulgar a sua marca e produtos é a principal forma da sua empresa chegar nos clientes que tanto deseja.

Não tem segredo, quanto mais pessoas conhecerem a sua empresa e serviços, maior a chance de se realizar uma venda e conquistar clientes. E esse é o papel da divulgação para a sua MEI.

A melhor maneira de divulgar a sua empresa é aquela que alcança e conversa com o seu público-alvo, ou seja, os clientes que para você são ideais.

Se você não sabe o que é mais eficaz para sua MEI, não tem problema, faça testes.

Comece abrindo uma loja no Instagram, divulgando seus produtos no Facebook, cadastre-se no Google Meu Negócio e em aplicativos de vendas.

Experimente realizar divulgações off-line também, com panfletos, comunicação boca a boca, fazendo propagandas no rádio etc.

Agora que você já sabe quais razões realizar a impulsionar a sua MEI e aumentar a única fonte de renda que possui, coloque essas dicas em prática. Você perceberá como elas transformarão os resultados e rumos da empresa.

Já conhece a MEI Fácil?

Se você ainda não tem sua conta MEI Fácil, que tal abrir uma e aproveitar todos os benefícios que ela tem a oferecer?

Com a nossa conta você tem acesso a todos os serviços dos bancos tradicionais, mas de forma digital e sem qualquer custo nas transações diárias.

Você pode pedir a sua Maquininha de cartão, o cartão de crédito MEI Fácil e gerar boletos de cobrança, essenciais para o sucesso de uma MEI.

E mais: com a conta MEI Fácil é possível pagar fornecedores, receber de clientes e realizar transferências, tudo em um só lugar.

Para facilitar ainda mais a organização financeira da sua empresa, com a conta MEI Fácil você também tem maior controle sobre os seus gastos por meio da emissão de extratos e do registro do dinheiro que sai diretamente no aplicativo, o que evita surpresas no fim do mês.

Não perca tempo, abra a sua conta MEI Fácil agora mesmo! É só clicar aqui.

Inscreva-se na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.