Apostar em negócios lucrativos pelo MEI pode ser uma ótima alternativa para complementar a sua renda ou até mesmo de encontrar uma nova ocupação principal.

E não é difícil se dar bem nessa escolha, não. Com um bom planejamento traçado, somado a trabalho duro e organização, as chances de sucesso aumentam bastante.

Mesmo o menor dos empreendimentos tem potencial de se tornar um grande negócio. E escolher a melhor ideia para empreender é o primeiro passo.

Neste texto, vamos listar alternativas de negócios lucrativos para o microempreendedor individual, além de trazer dicas para tirar a ideia do papel.

Acompanhe com atenção e inicie a sua jornada!

10 ideias de negócios lucrativos para MEI

Para concretizar a ideia de empreender, além de seguir uma sequência de passos necessários, saber por onde começar é um dos pontos principais.

Então, confira ideias de negócios lucrativos e como elas se encaixam na realidade do MEI.

1. Revenda de roupas

A revenda de roupas é uma ótima ideia de negócio. Afinal, não é novidade que as pessoas buscam por itens de vestuário em qualquer época do ano.

Você pode tanto se especializar em algum nicho (infantil, feminino, moda praia, plus size, etc.) quanto vender de tudo um pouco.

O segredo é estudar bem o mercado e conhecer seu público.

O MEI pode se registrar como “Comerciante de Artigos do Vestuário e Acessórios“, informando o CNAE 4781-4/00 na formalização.

Veja como abrir uma loja de roupas e vender muito.

2. Revenda de cosméticos

O segmento de cosméticos é um dos mais estáveis no Brasil. Vender cosméticos é lucrativo e conta com diferentes formatos de negócio, desde a montagem de uma loja até a venda porta a porta, por catálogo.

Inclusive, se escolher a venda consignada, o investimento inicial é bem baixo.

Mais uma vez, estude sua área de atuação para acertar na metodologia de venda.

O MEI pode se registrar como “Comerciante de Cosméticos e Artigos de Perfumaria“, que tem o CNAE 4772-5/00.

Leia também: Saiba tudo sobre o MEI e tire as suas dúvidas!

3. Venda de alimentos

Em um mercado praticamente imune a crises, o setor alimentício é de fundamental protagonismo para o dia a dia dos brasileiros e para a economia do país.

Sejam como vendedor ambulante, iniciando uma lanchonete ou abrindo um restaurante, por exemplo

Algumas opções de registro para o MEI e seus respectivos códigos CNAE:

  • Vendedor(a) ambulante de produtos alimentícios: 5612-1/00;
  • Proprietário(a) de lanchonete: 5611-2/03;
  • Proprietário(a) de restaurante: 5611-2/01.

4. Lanches fitness

Ainda falando de alimentos, aqui está uma bela oportunidade, que merece destaque à parte.

No contexto da saúde, um grupo de alimentos que vem ganhando espaço é o da marmita fitness.

Investir na produção e venda desse tipo de produto pode ser uma boa ideia, pois o investimento tende a ser baixo em relação ao lucro.

Isso sem falar que, cada vez mais, as pessoas querem comida saudável.

O CNAE de lanchonete (5611-2/03) vale também para proprietário(a) de casa de chá e casa de sucos, podendo ser utilizado no registro como MEI.

Como vender marmitex? Saiba se vale a pena!

5. Venda de doces

Essa ideia de renda extra é uma das melhores escolhas, com potencial para se tornar um negócio lucrativo.

A lógica é que doces são fáceis de vender, fáceis de fabricar e você pode vender em qualquer lugar, inclusive na rua.

Você pode vender churros em copos, pão de mel, salada de frutas, casquinha de trufa, torta holandesa, waffles… As opções são variadas e deliciosas!

São duas as opções de formalização do MEI:

  • Baleiro(a): 4721-1/04 — Comércio Varejista de Doces, Balas, Bombons e Semelhantes;
  • Doceiro(a): 5620-1/04 — Fornecimento de Alimentos Preparados Preponderantemente Para Consumo Domiciliar.

Leia também: CNAE para doceiro, marmiteiro e salgadeiro: tudo que o MEI precisa saber

7. Venda de calçados

Vender calçados também precisa aparecer entre as opções de negócios lucrativos.

Afinal, esse é um dos produtos de moda mais consumidos, principalmente pelas mulheres, sendo uma ótima oportunidade de gerar renda.

Assim como na vestimenta, você pode se especializar em calçados femininos, masculinos, infantis, entre outras opções.

O MEI pode se formalizar como “Comerciante de Calçados“, informando o CNAE 4782-2/01.

8. Serviços para pets

Não é segredo que brasileiro adora um pet. Pode ser gato, cachorro ou outro animal doméstico.

Acontece que os bichinhos, por vezes, demandam mais atenção do que seus donos conseguem dar. É aí que entram em cena as oportunidades de negócios lucrativos envolvendo pets.

Você pode oferecer desde a venda de acessórios até serviços muito bem recebidos pelo público, como banho e tosa, dog walker (passeios com cães), pet creche e mais!

Fique por dentro das tendências nesse mercado e aposte no seu sucesso!

E petshop pode ser MEI! Basta usar o CNAE certo na formalização.

Duas das opções são:

  • Comerciante de artigos e alimentos para animais de estimação (pet shop) independente: 4789-0/04;
  • Cuidador(a) de animais (pet sitter): 9609-2/08.

9. Artesanato

A pandemia mudou muita coisa, até mesmo a forma como as pessoas se sentem em suas casas, onde passaram a ficar mais tempo, inclusive para trabalhar remotamente.

Para dar um toque pessoal ao seu lar, artigos decorativos ganham importância, e o MEI pode aproveitar essa tendência para lucrar em seu negócio.

As possibilidades são muitas, desde itens temáticos até criações artesanais exclusivas e personalizadas.

Veja só quantas opções de formalização:

  • Comerciante de suvenires, bijuterias e artesanatos: 4789-0/01;
  • Artesão(ã) em cerâmica: 2349-4/99;
  • Artesão(ã) em cortiça, bambu e afins: 1629-3/02;
  • Artesão(ã) em gesso: 2330-3/99;
  • Artesão(ã) em louças, vidro e cristal: 2399-1/01;
  • Artesão(ã) em madeira: 1629-3/01;
  • Artesão(ã) em vidro: 2319-2/00.

Saiba aqui como vender artesanato na internet.

10. Vendas online

Boa parte dos negócios lucrativos que citamos até aqui podem gerar boas oportunidades de vendas em lojas físicas, porta a porta e também pela internet.

Como as possibilidades de vendas online são muito grandes, reservamos um tópico para destacar especificamente essa oportunidade.

Você pode usar diversos canais de vendas, começando pelas redes sociais e pelo WhatsApp.

Conforme o negócio crescer, dá para usar marketplaces (sites de venda parceiros) ou até criar a sua própria loja virtual.

Para a formalização, é só escolher uma atividade de comerciante.

Conheça todas as atividades permitidas ao MEI no Brasil.

Como montar um negócio lucrativo pelo MEI?

Montar um negócio lucrativo como MEI é vantajoso por uma série de razões.

Esse formato de empresa possui benefícios fiscais e previdenciários, a exemplo de isenção de alguns impostos e acesso a auxílios do INSS. Tudo isso pagando um valor mensal baixo, que é sempre fixo e gira em torno dos R$ 60.

Para ser MEI, tudo que você precisa é usar o aplicativo MEI Fácil por Neon.

Conheça as etapas da formalização:

  1. Baixe o aplicativo MEI Fácil;
  2. Insira seus dados pessoais;
  3. Insira os dados do negócio;
  4. Informe o endereço de onde será a MEI;
  5. Faça a verificação final (digite o número do recibo da sua declaração do Imposto de Renda ou o número do título de eleitor).

Banner com CTA para abrir a conta MEI Fácil por Neon

Você também pode registrar sua MEI pelo Portal do Empreendedor.

A partir do processo online, o microempreendedor já garante seu CNPJ e o Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), documento que comprova a inscrição como MEI.

O negócio já pode ser iniciado, mas ainda há algumas etapas a obedecer. Por exemplo, lembre-se de consultar a prefeitura da sua cidade sobre a viabilidade da empresa no endereço onde deseja operar para evitar futuros problemas de fiscalização.

Especialmente negócios na área de alimentação precisam de licenças específicas.

Dicas de como montar seu negócio

Após escolher a sua empresa na lista de negócios lucrativos, só resta colocar seus planos em prática.

Para isso, veja mais algumas dicas que certamente vão ajudar:

  • Analise o mercado para encontrar soluções originais ou inovadoras;
  • Esteja atento às oportunidades, seja em grandes ou pequenas cidades;
  • Crie um perfil de público-alvo para ser certeiro em suas ações de marketing e venda;
  • Elabore um plano de negócios com todas as etapas para fazer dar certo;
  • Tente segmentar seu nicho para diminuir a margem de erro;
  • Encontre seu diferencial para destacá-lo dos concorrentes;
  • Avalie iniciar seu próprio negócio em sua casa, ao menos no começo para economizar.

Além dessas dicas, considere ainda que muitas empresas não dão certo por problemas financeiros.

Quando formalizar seu negócio, tenha total controle sobre as entradas e saídas de dinheiro, dedicando-se ao fluxo de caixa. Também faça um planejamento financeiro para ver receitas e despesas.

É dessa forma que você mantém seus compromissos em dia, seja com fornecedores, seja com obrigações como o DAS MEI.

Com dedicação ao negócio, ele tem tudo para dar certo e ser muito lucrativo!

Comece agora abrindo a sua empresa MEI.

Inscreva-se também na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.