Está procurando por dicas de como fazer salgados para vender? Então confira agora tudo sobre o assunto e ganhe uma renda extra com esse negócio que não para de crescer.

A profissão de salgadeiro oferece variadas opções ao profissional, além de ser bastante versátil no dia a dia do negócio. São salgadinhos e aperitivos que podem ser congelados, quentinhos ou feitos na hora, do tipo saudável, gourmet ou tradicional.

Mas, uma dúvida bastante comum que as pessoas têm na hora de começar um negócio para venda de salgados, é por onde começar.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para te explicar tudo sobre como fazer salgados para vender. Vem com a gente!

Como fazer salgados para vender: 9 dicas de sucesso

Para te ajudar na questão de como fazer salgados para vender, selecionamos 9 principais dicas para a profissão de salgadeiro. É um manual completo para você ter sucesso na carreira e alavancar suas vendas.

Confira tudo agora mesmo!

Escolha seu público-alvo

Para ter sucesso com a venda de salgados, é preciso elaborar cardápios com opções que façam sentido com o perfil do público que deseja atingir.

Seu objetivo é vender para quais segmentos do mercado?

Algumas principais opções são:

  • Buffet de festas (infantil e adulto);
  • Confraternizações de trabalho;
  • Salgados congelados para o dia a dia das pessoas;
  • Vender salgados na rua, em centros comerciais e pontos de movimento;
  • Abrir um ponto de venda;
  • Realizar vendas via delivery, por aplicativos, por exemplo.

Após entender o segmento que irá atacar, uma boa maneira de analisar o mercado é avaliar o comportamento dos consumidores, qual o tipo de comunicação eles são mais adeptos (online, cartaz, folhetos etc.), se eles são mais sensíveis às mudanças da economia, qual a recorrência na compra de salgados, a compra acontece apenas em ocasiões especiais ou no dia a dia, entre outros aspectos.

Como fazer salgados para vender: opções de cardápio

Separamos algumas das opções mais comuns de salgados vendidos no Brasil. Todas elas podem ser oferecidas nos mais variados tipos – congeladas, para eventos, família ou em centros comerciais.

  • Coxinhas de frango, queijo, carne, calabresa;
  • Bolinhas de Queijo;
  • Enroladinhos de queijo e presunto, salsicha;
  • Kibes de carne, ricota, coalhada;
  • Esfiha de carne, frango, queijo;
  • Esfiha integral de ricota, brócolis, espinafre, abóbora.

Higiene na produção dos salgados

Preparar seu salgados com higiene é fundamental para o negócio. E isso deve acontecer em todo o processo de elaboração e entrega do produto.

Desde a compra de insumos, preparação e embalo do salgado pronto, a higiene deve estar presente.

Além disso, mantenha produtos perecíveis devidamente resfriados e armazenados, e fique atento aos prazos de validade do seu estoque.

Fique atento ao Alvará de Funcionamento

O profissional salgadeiro precisa formalizar seu negócio para cumprir com as obrigações de higiene necessárias. Isso significa que ele deve receber a aprovação da Vigilância Sanitária do seu município.

Elaboramos um artigo para te ajudar a entender tudo sobre alvará de funcionamento. Basta clicar aqui.

Recomendamos também que entre em contato com a prefeitura de sua cidade. Assim, você poderá conhecer com detalhes os passos para regularizar seu empreendimento.

Escolha ingredientes de qualidade

Investir em alimentos de qualidade é um dos pontos básicos para receber boas avaliações da clientela.

Trabalhe apenas com ingredientes de qualidade na sua cozinha. Por mais que eles possam ser um pouco mais caros, a qualidade será seu diferencial frente à concorrência.

  1. Comece escolhendo bons fornecedores.
  2. Pesquise bem por opções no mercado e faça uma pré-seleção deles.
  3. Visite suas distribuidoras para ter a própria impressão dos produtos.
  4. Na hora de escolher o fornecedor, opte por aqueles que possuem certificações, credenciamentos e boas avaliações no mercado.

Dica: tente comprar por atacado, a partir de promoções ou utilizando o CNPJ MEI.

Confira aqui 10 estratégias de negociação para o MEI aplicar com fornecedores.

Calcular a quantidade por pessoa

Para ganhar dinheiro vendendo salgados e evitar desperdício de produtos, o salgadeiro precisa dominar a quantidade produzida em sua cozinha.

Esse conhecimento é aprimorado conforme o profissional adquire mais experiência, mas também pode ser previsto de acordo com alguns cálculos.

Essa quantidade deve ser calculada a partir do tipo de encomenda realizada, como um aniversário infantil, confraternização do trabalho ou vendas por unidade no comércio ou na rua, por exemplo.

Deve-se entender se os salgados servirão como entrada de um jantar ou apenas como aperitivo.

Por fim, também é levado em conta o tipo de salgado escolhido e o número de participantes do evento.

Em geral, são considerados 15 salgados por pessoa quando o intuito é servir como aperitivos para um jantar e 30 unidades por pessoa quando for a única refeição do evento.

Caso você queira fazer salgados de tamanhos maiores, como aqueles de padaria, desconsidere os cálculos acima e encontre o tamanho ideal pedindo opiniões à seus clientes.

Como calcular o preço dos salgados

Para se ter sucesso na venda de salgados, é essencial saber o quanto é gasto para produzir cada um. Assim, você consegue precificar seus produtos corretamente e sabe quanto do faturamento realmente é lucro para seu bolso.

Para aprender a fazer o cálculo de preço e saber tudo sobre precificação, basta clicar aqui.

Determinar o custo exato de cada salgado requer bastante organização e disciplina para anotar todos os custos e despesas que teve durante o processo.

Alguns custos principais são, ingredientes, embalagens, água, luz, gás, utensílios de cozinha comprados, mão de obra, entre outros.

Calcule o custo total dos alimentos

Ao fazer às compras, vamos supor que você gastou R$ 4,00 em um quilo de farinha. Mas, utilizou apenas meio quilo para produzir seu salgado. Neste exemplo, você deve colocar que teve um custo pela farinha de R$ 2,00.

É um exemplo básico, mas que serve de base para você calcular o custo total de todos os alimentos utilizados na produção de um salgado.

Faça o mesmo para o frango, o queijo, o milho, por exemplo.

Mão de obra e outros custos

Caso o salgadeiro decida contratar um funcionário para ajudá-lo na produção, este custo também deve ser diluído pelo preço de cada salgado.

No caso dos MEIs, o microempreendedor pode contratar 1 funcionário.

Confira aqui quais são os custos envolvidos na contratação de um funcionário MEI.

Além disso, os custos com água, gás, energia, aluguel de um estabelecimento, internet, frete das entregas e embalagens, por exemplo, devem ser incluídos para se determinar o valor total.

Divulgue seu serviço

Uma boa divulgação pode fazer toda a diferença na hora de vender seus salgados.

É a grande oportunidade de encontrar clientes, se relacionar com outros salgadeiros e fornecedores, além de trocar experiências.

Ou seja, ao divulgar seus serviços em redes sociais, você não só pode aumentar as vendas como cria novas redes de relacionamento para expandir seu negócio e, quem sabe, fechar parcerias.

Se a sua empresa ainda não possui uma conta no Instagram, não perca tempo e crie uma agora mesmo!

Já são mais de 1 bilhão de usuários no aplicativo. Não fique fora dessa. Clique aqui e veja como abrir a sua loja por lá.

Como fazer salgados para vender: cursos para salgadeiro

A profissão de salgadeiro está ganhando bastante força nos últimos anos e a concorrência não para de crescer. Por isso, separamos alguns cursos que você pode fazer para aprimorar seus produtos e oferecer, cada vez mais, um melhor serviço aos clientes.

Confira abaixo algumas opções:

Como fazer salgados para vender sendo MEI

Agora que você aprendeu tudo sobre como fazer salgados para vender, vamos conhecer as vantagens de formalizar o seu negócio com o CNPJ MEI.

Um grande número de salgadeiros vendem seus produtos sendo MEI. Aliás, o CNAE 5620-1/04, que representa essa atividade, está entre os 10 mais abertos do Brasil em 2020.

Mesmo assim, ainda existem muitas pessoas trabalhando de maneira informal. Mas saiba que, ao se formalizar como MEI, você tem acesso à direitos trabalhistas, como auxílio doença, salário maternidade, aposentadoria, entre outros.

São diversas vantagens, e o melhor, para abrir a sua MEI é de graça!

Basta baixar o App MEI Fácil na Play Store ou entrar no Portal do Empreendedor para realizar seu cadastro.

Já conhece a conta MEI Fácil?

Se você ainda não tem sua conta MEI Fácil, que tal abrir uma e aproveitar todos os benefícios que ela tem a oferecer?

Com a nossa conta você tem acesso a todos os serviços dos bancos tradicionais, mas de forma digital e sem qualquer custo nas transações diárias.

Você pode pedir a sua Maquininha de cartão, o cartão de crédito MEI Fácil e gerar boletos de cobrança, essenciais para o sucesso de uma MEI.

E mais: com a conta MEI Fácil é possível pagar fornecedores, receber de clientes e realizar transferências, tudo em um só lugar.

Para facilitar ainda mais a organização financeira da sua empresa, com a conta MEI Fácil você também tem maior controle sobre os seus gastos por meio da emissão de extratos e do registro do dinheiro que sai diretamente no aplicativo, o que evita surpresas no fim do mês.

Não perca tempo, abra a sua conta MEI Fácil agora mesmo! É só clicar aqui.

Estamos aqui para ajudar você em sua jornada como MEI. Seja para falar sobre finanças ou resolver questões relacionadas ao CNPJ, você pode contar com atendimento e suporte de qualidade de nossa equipe.

Inscreva-se na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.