Certamente freelancer pode ser MEI e isso é, inclusive, bastante recomendável.

Como Microempreendedor Individual, o profissional autônomo pode precisar emitir notas e ficar mais próximo de novos clientes.

Nesse e em outros casos, ser MEI é a melhor alternativa para trabalhar dentro da lei e do que o mercado exige.

Para aproveitar todas as vantagens de ter um CNPJ, você precisa antes entender como é o regime tributário para MEI, entre outros assuntos.

Você vai ver neste artigo:

Avance na leitura e fique por dentro!

Freelancer pode ser MEI?

Você sabe o que é um freelancer?

De forma resumida, um freela, como também é chamado esse profissional, é alguém que trabalha por conta própria, na maioria das vezes sem vínculo empregatício, podendo ter um contrato com data definida para terminar.

Trabalhar dessa forma pode significar muito mais oportunidades de crescimento e de independência financeira.

Em relação ao MEI, não existe uma categoria específica para freelancer, já que esse tipo de trabalhador pode exercer diversos ofícios.

É aqui que você pode se encaixar, escolhendo uma das muitas atividades previstas para um MEI.

Atividades freelancer permitidas ao MEI

A lista de atividades que podem ser exercidas pelo MEI é bastante extensa.

Para facilitar sua busca, destacamos 10 delas a seguir, seguidas do código no Cadastro Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), que é informado na formalização do negócio.

Confira:

  • Adestrador(a) de Animais Independente: 9609-2/07
  • Agente de viagens: 7911-2/00
  • Animador(a) de Festas: 9329-8/99
  • Artesão(ã) de Bijuterias: 3212-4/00
  • Cuidador(A) de Animais (Pet Sitter): 9609-2/08
  • Disc Jockey (DJ) ou Video Jockey (VJ): 9001-9/06
  • Fotógrafo(a): 7420-0/01
  • Instalador(a) de rede de computadores: 6190-6/99
  • Instrutor(a) de idiomas: 8593-1-00
  • Promotor(a) de vendas: 7319-0/02.

Confira no blog a lista completa das 466 atividades permitidas

Vantagens do MEI ao freelancer

Freelancer pode ser MEI, mas será que vale a pena?

Com certeza, vale!

Como Microempreendedor Individual, você praticamente não tem obrigações.

É a chance de ter uma empresa formalizada, com CNPJ próprio, pagando uma pequena taxa mensal no DAS MEI (R$ 56 a R$ 61 por mês).

Há isenção de impostos e simplificação também nos compromissos fiscais, lembrando que o MEI só precisa apresentar uma declaração anual online uma vez por ano.

Mas as vantagens não param por aí.

Um ótimo ponto positivo é trabalhar dentro da lei, sem riscos de ser impedido pelos órgãos de controle e fiscalização.

Quem não trabalha legalizado corre o risco de, por exemplo, ser multado pela Justiça do Trabalho, caso tenha um empregado sem carteira assinada.

Para você entender melhor por que ser freelancer MEI é uma ótima ideia, vamos comentar sobre os seguintes benefícios:

Menos imposto para pagar

Enquanto a maioria das empresas brasileiras paga taxas elevadas de impostos, para o MEI, tudo é mais tranquilo.

Em vez das complexas fórmulas e regras para calcular o quanto deverá pagar, para essa categoria tudo se resume a uma contribuição mensal fixa.

Cá entre nós, é muito melhor do que pagar imposto calculado sobre o faturamento, concorda?

Burocracia reduzida

Desde a abertura, o processo de regularização de um MEI é bastante simplificado, comparado com o de outros tipos de empresas.

Pode emitir nota fiscal

Emitir nota fiscal é uma vantagem porque isso abre portas ao freelancer MEI.

Considere que muitos clientes só contratam prestadores de serviços ou só compram de empresas que oferecem o documento fiscal.

E tem mais: o microempreendedor não é obrigado a emitir a nota quando vende produtos para pessoas físicas, mas pode fazer isso se desejar.

Benefícios previdenciários

Há quem pense que o MEI não tem direito a benefícios como aposentadoria, auxílio doença, auxílio maternidade e até seguro-desemprego.

Não se engane! O direito aos benefícios previdenciários é mais uma vantagem que faz a adesão ao MEI valer a pena.

Mais possibilidades de negócios

Processos de licitação, participação em editais e outras oportunidades de negócios são apenas para empresas legalmente formadas.

Sendo um freelancer MEI, você poderá explorar todas elas, ampliando ainda mais seu leque de opções e de rendimentos.

Acesso a linhas de crédito

Os bancos estão de olho no crescimento da categoria de Microempreendedor Individual.

Uma prova disso são as linhas de crédito especiais para essa categoria, com direito a juros mais baixos e tarifas reduzidas.

Contas digitais exclusivas

Outra facilidade que os bancos oferecem para MEIs são as contas digitais do tipo empresa.

Diferentemente das contas empresa tradicionais, nessa categoria, não são cobradas mensalidades ou anuidades que, por sinal, costumam ser bastante pesadas.

Você dentro da lei

Uma vez que você seja um freelancer regularizado, poderá trabalhar com tranquilidade, seja de casa, na rua ou em um ponto comercial.

Além de eliminar o risco de ser flagrado em situação irregular, também contribui para a previdência, ajudando a pagar as aposentadorias de outros trabalhadores como você.

Como abrir MEI como freelancer

A gente já falou sobre o assunto aqui, mas não custa relembrar o que deve ser feito pelos que pretendem abrir um MEI.

Mesmo para um freelancer, o procedimento não muda.

O mais importante é que você se certifique de que seu faturamento se encaixa no limite anual previsto por lei – atualmente, ele está em R$ 81 mil ao ano, mas está em análise o aumento para R$ 130 mil.

Acompanhe como é fácil iniciar sua empresa como MEI:

  1. Veja se o seu negócio é permitido ao MEI: consulte no nosso blog a lista completa das 466 atividades permitidas
  2. Acesse o portal do MEI ou abra sua empresa pelo aplicativo MEI Fácil: é só preencher os dados solicitados nos formulários online e receber na hora o seu número no CNPJ
  3. Cuida da sua empresa: com o CNPJ em mãos, dedique-se ao negócio – ainda neste texto, vamos trazer mais dicas para você ter sucesso como freelancer MEI.

Como conciliar a vida de freelancer com outro emprego

Muitos são os freelancers que começam sua empresa quando ainda são empregados no regime CLT.

E não há nada de ilegal nisso, veja mais em “Posso ser MEI e CLT ao mesmo tempo?

O desafio é conciliar as atividades, em especial quando o novo negócio começa a crescer.

Conforme o tempo passa, vão aparecendo mais “freelas” e pode chegar um ponto em que você terá que se desdobrar para dar conta de tudo.

O ideal é que seus trabalhos como freelancer sejam realizados fora do emprego, até por questões éticas.

Sem abrir mão do horário de descanso, vale usar o intervalo do almoço, o turno onde não está no trabalho e até os finais de semana.

Ser empreendedor é isso mesmo: exige muita dedicação, persistência e motivação.

Também é importante que você seja honesto com seus clientes quanto a prazos e não assuma nenhum novo projeto se não puder atender.

Não tente abraçar o mundo e saiba dizer não.

Valores como transparência e qualidade é que vão fazer você ser um profissional freelancer de destaque.

Confira 9 dicas de produtividade para MEI que realmente funcionam!

6 dicas para ter sucesso como freelancer MEI

Ser freelancer representa uma grande mudança para quem está habituado a trabalhar com carteira assinada.

Por isso, destacamos abaixo algumas dicas para você tirar de letra os desafios típicos da vida de quem trabalha de forma independente.

Confira!

1. Capacite-se

A quantidade de pessoas trabalhando como freelancer e MEI é cada vez maior.

Em um mercado com tanta oferta de mão de obra, terão os melhores trabalhos aqueles que mostrarem que estão preparados.

Vale investir em cursos, boa parte deles online – até porque, sem um portfólio, a formação acaba tendo um peso maior.

2. Busque por trabalhos

Assim como um emprego fixo, o trabalho para freelancer não cai do céu.

Para engrenar na carreira, você precisará ir em busca de “jobs” compatíveis com o seu perfil.

Você também pode encontrar trabalho pela internet, em plataformas específicas para freelancers, algumas especializadas em áreas como marketing digital e outras mais generalistas.

Veja algumas delas abaixo:

3. Faça networking

Ninguém cresce profissionalmente sem bons contatos.

Com a carreira de freelancer, o relacionamento é ainda mais importante para conquistar a confiança das empresas.

Por isso, não deixe de construir um bom networking, não só para receber indicações como para indicar profissionais a quem precisa.

Afinal, como tudo na vida, todo favor prestado para um contato profissional rende créditos para o futuro.

Dica extra: para fazer um networking campeão, não deixe de se cadastrar no Linkedin, a rede social voltada a contatos profissionais.

4. Seja rigoroso com prazos

Diferentemente de um emprego formal, o freelancer é quem determina os horários em que vai trabalhar e quantas horas dedicará às suas tarefas.

Parece muito bom, mas essa flexibilidade pode se tornar uma armadilha, levando-o a procrastinar seus afazeres se não houver controle.

Dessa forma, é preciso ter disciplina e reservar horários exclusivamente para o trabalho.

Além disso, as empresas que contratam freelancers dão muito valor àqueles que cumprem rigorosamente os prazos estipulados.

Então, quanto mais pontual e disciplinado você for, mais chances terá de agradar e fidelizar seus clientes. E assim, não vai faltar trabalho.

5. Procure se diferenciar

Como já abordado, o mercado de freelancers e MEIs está muito bem servido de profissionais.

Sendo assim, se você quiser realmente se destacar e ter acesso às melhores oportunidades, precisará fazer o que ninguém mais faz.

Qual será o seu diferencial? A qualidade? Os prazos? Os preços?

Seja como for, o caminho para essa definição passa por analisar freelancers concorrentes na sua área de atuação.

Entenda onde está a oportunidade para se destacar e invista nas habilidades necessárias para isso.

6. Separe seu dinheiro pessoal do dinheiro dos freelas

Um erro muito comum é misturar o seu salário do CLT com o pagamento dos seus clientes no freelancer.

MEI precisa de uma conta jurídica?”, não é obrigatório, mas é muito recomendado!

Quando você separa esse dinheiro, você tem maior facilidade na hora de fazer a declaração anual do MEI, consegue ver o quanto realmente está lucrando, entender se é preciso fazer alterações de preços ou se é possível separar um valor para investir em capacitação, e muito mais!

A dica aqui é ter uma conta de pessoa jurídica para atender seus clientes. Além de facilitar a separação dos seus “dinheiros”, você mostrará maior credibilidade aos seus clientes.

Como abrir um conta digital MEI?

Temos certeza que, com as dicas que você viu aqui, não tem como não ser um freelancer MEI de sucesso.

É o que desejamos para você!

Aproveite e tire todas as suas dúvidas sobre o MEI para começar do jeito certo.

Se inscreva na nossa newsletter para receber mais conteúdos como esse, e participe do Grupo MEI Fácil – onde diversos empreendedores podem trocar experiências e tirar dúvidas!

Ah, e se Inscreva na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.