O recibo de pagamento faz parte do dia a dia do MEI, sendo importante para comprovar que um produto ou serviço foi quitado.

Porém, mesmo quem ainda não abriu o próprio negócio costuma conhecer o recibo, que pode ter sido entregue ao consumidor depois de um pagamento.

O fato é que existem diferenças entre conhecer e precisar emitir seu próprio recibo. Isso acontece porque, ao emitir, o microempreendedor precisa estar atento às informações obrigatórias e ao prazo para que o documento seja guardado.

Vamos explicar essas e outras regras nos tópicos abaixo, incluindo um modelo de recibo para simplificar esses registros.

Confira!

O que é recibo de pagamento?

Recibo de pagamento é um documento que confirma o recebimento do valor cobrado por um produto ou serviço. Nele, constam os dados da pessoa ou empresa que recebe, quantia paga e assinatura de quem recebeu.

Você sabia que esse recibo está previsto na legislação brasileira desde 1994? Ele é citado na Lei 8.846, que menciona os documentos fiscais emitidos para oficializar a venda de mercadorias, prestação de serviços ou operações que envolvam bens móveis ou imóveis, como a locação.

Existem diferentes tipos de recibo de pagamento, que vão desde opções impressas até modelos preenchidos em softwares online. Cada um deles atende a transações específicas, mas sempre com o mesmo objetivo.

Leia também: Está difícil receber dos clientes? Veja como fazer uma mensagem de cobrança

Para que serve o recibo de pagamento?

O recibo de pagamento serve para confirmar que um valor foi mesmo quitado e recebido por quem prestou um serviço ou vendeu produtos.

Para isso, deve contar com a assinatura do recebedor e ser emitido assim que a transação é finalizada, ou seja, logo após o recebimento da quantia devida.

Entregar o recibo de pagamento é fundamental para obedecer à legislação, evitando problemas com a Receita Federal devido à omissão de receitas ou de rendimentos.

Vale lembrar, também, que o documento tem papel importante para comprovar que o MEI ou outra empresa honra seus compromissos, preservando a imagem junto a clientes e parceiros.

Isso porque, com o registro do pagamento em mãos, fica fácil esclarecer dúvidas sobre pendências ou cobranças retroativas.

Por exemplo, se o dono do imóvel alugado pela empresa afirmar que o aluguel não foi pago, basta apresentar o recibo para mostrar que está em dia.

Além disso, o recibo ajuda a manter a organização financeira do seu negócio, servindo como demonstrativo de entradas e saídas que serão contabilizadas no fim de cada mês.

Qual a diferença entre recibo de pagamento e nota fiscal?

Se você está começando a empreender, é natural confundir recibo e nota fiscal, pois ambos são documentos que comprovam transações financeiras.

Sua principal diferença está no objetivo de cada um. Enquanto o recibo de pagamento atesta que um valor foi quitado, a nota fiscal serve como prova da posse de um bem.

Ou seja, a NF vai além do recibo, confirmando dados contábeis e permitindo a transferência da posse de uma mercadoria para um parceiro ou cliente.

Por isso, a nota é exigida para o transporte de produtos, seja no envio de itens comprados online ou quando alguém leva um equipamento para fora do país.

Outra função da NF é o recolhimento de impostos relacionados a cada atividade econômica, como o Imposto Sobre Serviços (ISS) e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Portanto, a nota fiscal deve ser guardada junto aos registros contábeis da empresa, para fornecer dados importantes para a declaração do Imposto de Renda, por exemplo.

O MEI precisa de contador? Saiba tudo sobre o assunto.

Como fazer um recibo de pagamento?

O recibo de pagamento pode ser feito usando programas como Word e Excel, que permitem a criação de formulários e planilhas, ou com softwares e modelos de preenchimento online.

Pode até ser manuscrito, embora isso não seja recomendado, devido a problemas como dificuldade para leitura, rasuras e diferenças em relação à cópia, já que o recibo de pagamento deve ser emitido em, no mínimo, duas vias.

Dessa forma, uma via fica com o prestador de serviço ou vendedor, e outra, com o tomador ou cliente.

O preenchimento depende, ainda, do tipo de recibo, que pode ser:

  • Recibo de prestação de serviço simples;
  • RPA (Recibo de Pagamento Autônomo);
  • Recibo de aluguel;
  • Recibo de salário;
  • Recibo de compra parcelada;
  • Recibo de pagamento parcelado;
  • Recibo de quitação antecipada.

O recibo de pagamento deve ser guardado por cinco anos, período permitido para a contestação de qualquer transação financeira.

Modelo de recibo de pagamento: o que escrever?

Agora que você sabe como funciona e quando emitir o recibo de pagamento, vamos avançar para as etapas de construção desse documento.

Siga nosso passo a passo para criar e/ou preencher corretamente seu modelo de recibo.

Comece pelo título

Parece óbvio, mas quem decide criar seu próprio modelo de recibo pode acabar esquecendo de dar nome ao documento.

Use a parte superior para discriminar que se trata de um “Recibo de pagamento” ou outro termo com o mesmo significado para simplificar seu armazenamento, validade e consultas futuras.

Deixe espaço suficiente para o preenchimento

Em seguida, é hora de montar a frase que confirma o valor pago, escrita sob o ponto de vista do vendedor ou prestador de serviços.

Uma versão básica ficaria assim:

Eu __________ (nome do vendedor ou prestador), inscrito (a) no RG nº __________ e CPF nº __________, declaro ter recebido o valor de __________, pelos serviços de __________ (descrição do serviço prestado).

Anote os valores por extenso

No espaço destinado à quantia paga, escreva em algarismos e, ao lado, por extenso. Por exemplo: R$ 504,25 (quinhentos e quatro reais e vinte e cinco centavos).

Essa informação ajuda a esclarecer dúvidas em relação ao valor recebido.

Finalize com local, data e assinatura

Não importa se você criou seu recibo ou está usando um modelo: é preciso finalizar com a cidade, data e espaço para assinatura do recebedor.

Por exemplo: Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 2023.

Inclusive, fique atento para escolher modelos que contenham todos os dados necessários para validar seu recibo e manter os registros em ordem.

 

Gostou das dicas? Acompanhe o blog MEI Fácil por Neon e esteja sempre atualizado sobre as rotinas e oportunidades para o empreendedor.

Inscreva-se também na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.