Escrito por Larissa Chinaglia
Atualizado em 17 de setembro de 2021

Você já sabe o que é rotativo? Você já pagou um valor menor do que o valor integral da sua fatura? Então, esteja familiarizado ou não, você já entrou no rotativo do cartão de crédito.

A verdade é que ninguém quer pagar juros do cartão de crédito, mas as vezes é necessário. Seja por falta de organização financeira ou uma emergência que tenha surgido, aquele valor mínimo da fatura parece ser a solução perfeita. Será?

Vamos ver nesse conteúdo que precisamos ter muito cuidado, nem sempre será a melhor solução. Podendo ser até a solução mais cara a longo prazo!

O que é rotativo ou crédito rotativo?

Você pode encontrar como rotativo, crédito rotativo, juros rotativos ou limite rotativo, ufa!

O rotativo do cartão de crédito é aquele juro cobrado quando você paga menos do que o valor integral da sua fatura na data de vencimento.

“Ah, é quando eu pago o valor mínimo da fatura?”

Sim, mas também é quando você paga qualquer valor inferior ao valor total. Por exemplo, se seu boleto estava em R$ 100, e você pagou R$ 80, mesmo sendo acima do valor mínimo, você pagará juros.

Quando dizem que alguém entrou no rotativo, significa que ela está pagando juros em cima do valor que ela não conseguiu pagar.

Esse crédito rotativo funciona como um empréstimo para sua fatura de cartão. Com ele, você consegue manter o seu nome limpo, mesmo não pagando o valor total da fatura.

Vale lembrar que, os juros do rotativo estão entre os mais caros do mercado. Você deve usá-lo apenas em emergência.

Em 2021, os juros do rotativo do cartão atingiram 335% ao ano, o que representou a maior taxa desde 2015 (dados).

Então, na prática, o valor que você não pagou, volta no mês seguinte maior. Esses juros vão acumulando até você “devolver o valor que pegou emprestado”.

Qual a diferença entre juros rotativo e parcelado?

Agora que você já entendeu o que é rotativo, vamos falar sobre parcelamento.

Juros parcelados é quando você paga a uma fatura do cartão de crédito parcelada. O parcelamento é uma opção oferecida pelas instituições bancárias para que você evite o crédito rotativo.

Quando você escolhe o parcelamento, é cobrado IOF – Imposto sobre Operações Financeiras – e também taxa de atraso (porém, se o valor mínimo da fatura tiver sido pago essa taxa não é cobrada).

Em comparação com o crédito rotativo, os juros parcelados são mais em conta. Isso porque as regras mudaram em 2017, fazendo com que as condições do parcelamento sejam mais vantajosas que as oferecidas no crédito rotativo.

Falando em IOF!

De acordo com as informações do Ministério da Economia, o IOF para operações de crédito vai subir 36% a partir do próximo dia 20 de setembro. Ou seja, quem pagava R$ 1 de IOF, começará a pagar R$ 1,36, por exemplo.

A decisão visa “garantir fonte de recursos para o programa Auxílio Brasil (sucessor do Bolsa Família) e atender o cumprimento das regras fiscais”, explicou a pasta em nota.

Para pessoas jurídicas a, alíquota diária de 0,0041% (anual de 1,50%) passa para 0,00559% (anual de 2,04%). Lembrando que as mudança de taxas na PJ pra quem é MEI só afetam transações a partir de 30k.

Como cuidar do seu dinheiro para não cair no limite rotativo?

Sabendo que o rotativo do cartão de crédito está entre as taxas mais caras do mercado, aposto que você não quer na sua vida, não é mesmo?

Separamos algumas dicas para você não entrar (mais) no limite rotativo. Vamos conhecer?

  • Saiba o quanto você pode gastar
  • Acompanhe sua fatura no aplicativo
  • Faça um parcelamento por vez
  • Começou agora sua MEI? Espere um pouco!
  • Tenha uma reserva de emergência

Saiba o quanto você pode gastar

Você precisa fazer o seu planejamento financeiro, tanto pessoal quanto da sua empresa. Com ele, você vai definir o quanto você ganha e o quanto você pode gastar.

Comece pensando nos gastos básicos da sua empresa, tais como:

  • Quanto eu posso gastar com meus fornecedores?
  • E gastos com materiais básicos para o meu trabalho?
  • Quanto posso investir em cursos? Eu posso investir ou devo procurar opções gratuitas?
  • Qual o lucro mínimo que eu preciso garantir?
  • E quando eu posso destinar em gastos de cartão de crédito?

Definindo um limite, será mais fácil controlar os gastos.

Acompanhe sua fatura no aplicativo

Você já teve um cartão de crédito de uma instituição que não tinha aplicativo? Toda vez que chegava o boleto na sua casa era um susto? Você esquecia que tinha feito tantas compras e agora só restava dar um jeito para pagar?

É por isso que você precisa ficar de olho na sua fatura!

Com uma conta digital isso fica muito mais fácil, afinal, você pode acompanhar o valor e a data de vencimento pelo aplicativo.

Essa é uma ótima forma para você gastar seu dinheiro com mais consciência, sabendo exatamente o quanto você está gastando.

Além disso, você consegue evitar golpes, já que saberá exatamente quais foram os seus gastos. Nada de clonagem de cartão por aí!

Faça um parcelamento por vez

Precisou parcelar uma câmera fotográfica nova? Tudo bem, fotógrafo! Esse tipo de equipamento não é barato e o parcelamento pode ajudar bastante.

Mas nada de misturar essas parcelas com novas! Espere o parcelamento da sua câmera acabar para, só assim, comprar um próximo equipamento.

Essa dica deve ser aplicada para qualquer área que você trabalhe (e até mesmo na sua vida pessoal).

Começou sua MEI agora? Espere um pouco!

Se você abriu seu primeiro negócio agora, vá com calma.

O cartão de crédito pode sim, ser um grande aliado para você impulsionar o seu negócio. Mas vale lembrar que, se você está começando, você ainda não sabe o quanto irá lucrar (e se irá lucrar) nos primeiros meses.

Certifique-se que você tem um dinheiro reservado que possa te ajudar a pagar a fatura do cartão de crédito, e impedir que você caia nos juros rotativos.

Tenha uma reserva de emergência

No blog vizinho, Foca No Dinheiro, nós falamos bastante sobre a reserva de emergência. Sabia que ela é essencial para sua MEI também?

Separar um valor para situações inesperadas pode te salvar evitando que você faça uma compra maior do que o planejado no cartão de crédito.

Além disso, essa reserva irá te ajudar a pagar o valor integral da fatura – em casos de emergência – evitando que você caia no crédito rotativo.

Vale reforçar que a reserva de emergência não é feita para pagar todas as faturas do seu cartão, apenas em casos essenciais e não planejados anteriormente.

Cartão de crédito MEI Fácil

Você já conhece o cartão de crédito da MEI Fácil?

Nós acreditamos que o cartão de crédito, quando bem usado, é uma grande oportunidade para você transformar o alcance da sua marca e fazer sua empresa decolar.

Com o cartão de crédito MEI Fácil, você pode olhar para o seu negócio e investir em equipamentos, insumos, ter um maior poder de barganha com fornecedores, realizar investimento em capital de giro, entre outros ativos que poderão transformar a sua empresa para melhor.

PEÇA SEU CARTÃO DE CRÉDITO

cartão de crédito para CNPJ MEI

Conheça todas as vantagens do cartão de crédito MEI Fácil aqui!

Agora você já sabe o que é rotativo do cartão de crédito, as melhores dicas para fugir dele, e também uma ótima opção de cartão de crédito sem anuidade para sua MEI!

Se tiver qualquer dúvida, não deixe de participar do Grupo MEI Fácil no Facebook. Nós te ajudamos por lá!

Além disso, acompanhe também nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.