O controle de cartão de crédito é uma das tarefas de gestão financeira mais importantes para a MEI.

Ela consiste no acompanhamento das faturas e planejamento dos gastos, além da adoção de boas práticas para fugir dos juros e das dívidas.

Se você usa bastante essa modalidade de crédito, precisa entender melhor como funciona sua dinâmica e transformá-la em uma aliada do crescimento do seu negócio.

É o que vamos explicar nos tópicos a seguir:

Leia até o fim e aprenda a controlar seu cartão de crédito para prosperar com sua MEI.

O que é controle de cartão de crédito?

O controle de cartão de crédito é o acompanhamento da fatura que deve ser realizado mês a mês pelo empreendedor.

Tanto para a pessoa física quanto para a pessoa jurídica, é fundamental gerenciar os gastos no cartão e tomar muito cuidado para não se endividar – e para a MEI não é diferente.

Hoje, o cartão de crédito representa a principal dívida para 77,8% das famílias brasileiras, de acordo uma pesquisa da CNC publicada no site InfoMoney.

Na prática, ele é um instrumento muito útil para fazer compras parceladas e pode ser um aliado do controle financeiro, desde que você faça a gestão correta das compras.

Para o microempreendedor, o cartão de crédito é essencial para investir no negócio, e um controle adequado garante que a fatura não vai pesar no bolso.

Se você usa essa modalidade de crédito no dia a dia, é melhor acompanhar os próximos tópicos para não perder seus gastos de vista e manter a saúde financeira do negócio.

Por que a MEI deve controlar gastos no cartão?

O controle de cartão de crédito deve ser uma das prioridades na gestão financeira do microempreendedor individual.

Isso porque, como vimos, esse é um dos principais instrumentos com os quais você pode contar na hora de fazer investimentos e compras necessárias para o crescimento do seu negócio – e para a sua vida pessoal também, é claro.

Apesar de facilitar muito suas compras, o cartão de crédito pode ser um vilão das finanças quando usado de forma descontrolada e sem atenção às boas práticas.

O maior risco é cair na “bola de neve” dos juros compostos, já que as taxas cobradas no rotativo do cartão de crédito, por exemplo, são exorbitantes.

E a última coisa que a MEI precisa é contrair dívidas e se afundar em juros, certo?

Para você ter uma ideia, 5,33 milhões de micro e pequenos negócios estão endividados no país, segundo dados da Serasa Experian publicados na Agência Brasil.

Esse é um cenário muito difícil para quem precisa investir e crescer, mas acaba impedido pelas dívidas que se acumulam.

Por isso, é importante focar no controle do cartão de crédito para usar esse instrumento em favor do seu negócio – e não contra ele.

Faça o controle de cartão de crédito em 9 dicas

Se você não tem prática em fazer o controle do seu cartão de crédito, podemos ajudar com algumas dicas que só a experiência traz.

Veja como se manter na linha com suas faturas:

1. Tenha um cartão de crédito para a empresa

A primeira dica é ter um cartão de crédito empresarial separado do seu cartão de crédito pessoal.

Essa medida simples ajuda você a enxergar quais são os gastos necessários para manter sua empresa e quais são os gastos do seu orçamento doméstico.

Dessa forma, você tem maior controle sobre seus custos e não corre o risco de misturar despesas pessoais e empresariais.

Conheça o cartão de crédito da MEI Fácil!

2. Entenda sua fatura

Será que você entende a dinâmica das faturas ou ainda se confunde?

Sua fatura atual contém todas as compras que serão pagas até a data de fechamento do seu cartão – enquanto a fatura está aberta, as compras estão sendo contabilizadas.

De modo geral, o cartão fecha entre 7 e 10 dias antes da data de vencimento. O dia seguinte ao fechamento é chamado de “melhor dia de compra”, pois o gasto será transferido para o mês seguinte.

No controle do cartão de crédito, você deve ficar atento a essas datas para fazer suas compras nos dias mais vantajosos e não se esquecer delas.

3. Planeje seus gastos

O planejamento financeiro é o segredo para controlar seu cartão de crédito com sucesso.

É muito importante que você faça projeções e planeje o quanto vai gastar em cada mês, além de deixar uma margem para possíveis imprevistos.

Por exemplo, se você pretende parcelar um equipamento para a empresa em 10 vezes, o valor desse parcelamento precisa constar no seu orçamento para os próximos 10 meses.

planilha de gastos mei

4. Observe seu limite de crédito

O limite de crédito do seu cartão é concedido de acordo com a análise que a operadora faz e os dados financeiros que você fornece.

No entanto, é importante fugir da tentação de considerar esse valor um “dinheiro extra” disponível, pois, na verdade, ele representa uma dívida em potencial.

De preferência, ajuste seu limite para um valor compatível com seu faturamento.

5. Escolha a melhor data de vencimento

A data de vencimento é uma escolha importante para melhorar o controle do seu cartão de crédito.

O ideal é escolher a data mais próxima possível do dia em que você costuma receber pagamentos de clientes.

Dependendo da sua atividade, pode ser complicado definir essa data. Mas, geralmente, compensa mais colocar o vencimento do cartão para o início do mês, quando você precisa pagar a maioria das suas contas pessoais e o salário do funcionário, por exemplo.

6. Acompanhe todas as faturas (não só a atual)

Em vez de olhar apenas para a fatura atual, é importante conferir os lançamentos passados e futuros.

Ao ver suas faturas dos meses anteriores, você terá uma ideia mais clara dos seus gastos e poderá comparar o seu planejamento com o que realmente foi investido.

Já as faturas dos próximos meses mostram o quanto da sua renda você já comprometeu com parcelas e podem acender um sinal de alerta para o controle financeiro.

7. Nunca gaste acima de 30% da sua renda

A regra de ouro financeira diz que você não deve comprometer mais de 30% da sua renda mensal com dívidas e prestações.

Então, na hora de planejar os gastos no cartão de crédito, você deve levar esse limite em consideração com base no seu faturamento médio mensal.

8. Nunca pague o mínimo da fatura

Um dos erros mais comuns no controle do cartão de crédito é optar por pagar o valor mínimo da fatura em um mês de maior dificuldade financeira.

Geralmente, o valor mínimo é de 15% das compras atuais acrescido de 100% do saldo devedor de faturas anteriores (se houver).

O problema são os juros altíssimos cobrados nessa modalidade de crédito – o temido crédito rotativo.

As taxas giram em torno de 300% ao ano, o que é muito mais caro do que a taxa de um empréstimo pessoal, por exemplo.

Logo, é no rotativo que muitos empreendedores acabam acumulando dívidas que vão se tornando impagáveis.

Por isso, nunca pague o valor mínimo da fatura – é melhor parcelar o valor do que se sujeitar a esses juros.

9. Evite atrasos no pagamento

Se você atrasar o pagamento da sua fatura, terá que pagar uma multa de até 2% sobre o saldo devido e mais mora de 1% ao mês para a instituição financeira.

Então, é melhor evitar essa perda de dinheiro que pode ser facilmente evitada pagando a fatura em dia.

Bônus: ferramentas que ajudam a controlar o cartão

Com essas dicas, ficará mais fácil controlar seu cartão de crédito, mas também existem ferramentas que simplificam ainda mais a tarefa.

Para começar, vale a pena baixar nossa Planilha de Controle Financeiro para MEI gratuita, pois ela facilita a gestão das vendas, notas fiscais, formas de pagamento e custos do seu negócio.

Além disso, a planilha ajuda a tomar decisões futuras sobre a compra de equipamentos, pagamento de impostos, investimentos em infraestrutura e outros gastos que você pode concentrar no cartão de crédito.

Escolha um cartão de crédito que ofereça um aplicativo completo para o controle da sua fatura, de modo que você tenha todos os lançamentos sempre à mão, como o Cartão de Crédito da MEI Fácil.

Com a conta digital MEI Fácil, você recebe um Cartão MEI Fácil para fazer compras e saques, e ainda consegue controlar todos os seus gastos com um app intuitivo e fácil de usar – tudo isso sem anuidade e com abertura gratuita.

Gostou das dicas para melhorar seu controle de cartão de crédito?

Veja também se vale a pena fazer um empréstimo sendo MEI.