Dificuldade financeira: principais dívidas do MEI e outros trabalhadores 

Microempreendedores individuais e outros trabalhadores podem enfrentar grande dificuldade financeira ao acumular dívidas ao longo dos anos. Isso traz consequências negativas para o negócio, além de impedir que o profissional alcance mais autonomia financeira. Você sabe quais são as principais dívidas do MEI e demais trabalhadores?

Principais dívidas do MEI 

Uma das principais dívidas do MEI ocorre quando há uma grande quantidade de boletos DAS atrasados. O DAS é a guia mensal de recolhimento de imposto e deve ser pago mensalmente, todo dia 20. Deixar de pagar esse imposto por anos seguidos pode acarretar no cancelamento do seu CNPJ. 

Cancelamento do CNPJ 

Em 2018, 1,37 milhões de MEIs tiveram o CNPJ cancelado pela Receita Federal. Na época, a situação ocorreu por falta de pagamento dos boletos DAS ou entrega pendente da DASN, por três anos consecutivos. Entenda mais aqui

Perdeu o prazo da DASN? Veja como entregar em atraso.

Com o CNPJ cancelado, o MEI é obrigado a regularizar as pendências junto à Receita Federal. Caso não faça isso, a dívida consequentemente passará para o seu CPF.

Se o profissional tiver interesse em reabrir a empresa, não será possível através do mesmo CNPJ. Nesse caso, deverá ser aberto um novo CNPJ MEI, com as dívidas do anterior quitadas.

Regularizar MEI atrasado: conte com o parcelamento

Realizar o pagamento do imposto mensalmente e informar os rendimentos na DASN são as obrigações fiscais do MEI, que garantem acesso aos benefícios do INSS e mantêm o negócio em dia.

Para regularizar MEI atrasado, ou seja, as dívidas referentes ao imposto DAS, recorra ao parcelamento. Porém, esse procedimento costuma valer mais a pena para quem possui 2 anos ou mais de DAS em atraso.

Através da Contabilidade MEI Fácil ou gratuitamente, pelo site da Receita Federal, é possível solicitar o parcelamento e assim ficar em dia.

Confira o passo a passo para fazer o parcelamento MEI. 

Dificuldade financeira: as principais dívidas dos trabalhadores 

O ano de 2020 iniciou com cerca de 61 milhões de brasileiros negativados por inadimplência: cidadãos que estão com nome sujo e possuem restrições no CPF por não terem cumprido com um pagamento dentro do prazo previsto.

A partir disso, conclui-se que muitos trabalhadores, informais ou não, enfrentam dificuldade financeira no país, ao acumular dívidas em seu nome.

A falta de controle financeiro resulta em endividamento e inadimplência, mas há também fatores externos que influenciam o aumento de dívidas. O estímulo ao crédito durante a crise causada pelo coronavírus trouxe crescimento no número de endividados, a partir de Abril/2020, por exemplo.

Quais são as dívidas mais comuns dos brasileiros? Confira a seguir:

De acordo com a Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), promovida pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), o cartão de crédito continua sendo a principal causa de dívida, apontada por 78,6% de famílias brasileiras. Quando a fatura não é paga integralmente, os altíssimos juros podem duplicar e até mesmo triplicar o valor inicial da dívida, o que gera grandes transtornos financeiros.

Em seguida, são mencionados os carnês, outra modalidade de parcelamento, e o financiamento de veículos. 

Outras causas de dívidas incluem financiamento de imóvel, cheque especial e crédito pessoal, que são os empréstimos concedidos sem grandes restrições, por bancos ou outras instituições financeiras. A falta de pagamento de impostos, como IPTU e IPVA e até mesmo contas de serviços básicos, como luz, água e internet também contribuem para a inadimplência.

Dicas de controle financeiro para MEI 

Para driblar a dificuldade financeira, o controle financeiro de seu negócio é fundamental. No vídeo, saiba como separar as finanças pessoais das finanças profissionais e assim cuidar do dinheiro da sua empresa:

Finanças MEI: tudo para ficar em dia com seu negócio 

Acompanhe a MEI Fácil nas redes sociais e conheça nosso conteúdo voltado para Finanças: Instagram, Youtube e Facebook. Com essa ajuda, o controle financeiro fica mais prático e as chances de acumular dívidas diminuem. Conte conosco!