Todo microempreendedor individual sabe que a rotina não é fácil, e muitas vezes é necessário correr atrás de novas fontes de renda, não é mesmo? O CNAE Principal e Secundário existe justamente para te apoiar nessa missão.

Você sabia que pode exercer até 16 atividades diferentes? Ou seja, são muitas possibilidades de aumentar a sua renda.

Por isso, vamos falar um pouco sobre o tema CNAE e entender o motivo das atividades secundárias serem tão vantajosas para o seu negócio.

Para facilitar sua leitura, navegue pelos seguintes tópicos:

O que é CNAE?

CNAE é a Classificação Nacional de Atividades Econômicas.

Simplificando, é uma classificação de atividades utilizadas por pessoas jurídicas, assim como os microempreendedores individuais, para identificar e detalhar as atividades econômicas por eles realizadas.

Essa classificação também é válida para instituições públicas, organizações sem fins lucrativos ou profissionais autônomos.

O CNAE serve para regulamentar e padronizar as atividades exercidas pelas empresas, em todo o território nacional.

Para a CNAE MEI, existem 466 atividades permitidas. O microempreendedor individual pode escolher até 16 atividades diferentes, sendo 1 principal e outras 15 secundárias.

Conheça a lista de atividades MEI 2021

CNAE Principal e Secundário, qual a diferença?

Você deve estar se perguntando o que é CNAE Primário ou Principal. Segundo a definição do Governo Federal, é a “atividade econômica principal, dentre as constantes no ato constitutivo ou alterador, é aquela considerada de maior receita auferida ou esperada.”

Basicamente você deve escolher como CNAE Principal a atividade que você acredita que te trará maior retorno financeiro.

Já o CNAE Secundário corresponde as demais atividades que sua empresa exercerá. Sendo MEI, você pode escolher até 15 atividades como secundárias.

E por que pode ser vantajoso ter CNAEs secundários?

Vamos imaginar que você trabalhe como cabelereiro.

Neste caso, você tem como CNAE principal o 9602-5/01. Dentro dele, você também pode atuar como manicure ou pedicure.

Mas vamos imaginar que você quer trabalhar apenas com cabelos. Para aumentar a sua renda, você decide vender shampoo e condicionador para os seus clientes.

Você sabia que não pode vender com o CNAE 9602-5/01?

Para continuar com o seu plano de vender produtos para os cabelos, você precisaria ter o CNAE 4772-5/00, voltado para Comércio Varejista De Cosméticos, Produtos De Perfumaria E De Higiene Pessoal.

Vamos à um quiz?

Quando você descobre isso, você:

  1. Cancela o seu plano de vender shampoo e condicionador
  2. Altera para sempre seu CNAE de cabelereiro para Comercio Varejista de Cosméticos
  3. Acrescenta um CNAE secundário para a venda os produtos

Espero que você tenha respondido a letra c.

Você pode ter até 15 CNAEs secundários, ou seja, é muita possibilidade de fazer renda! Incrível, não é?

No exemplo acima, falamos de segmentos muito parecidos, e sabemos que nem sempre essa é realidade do MEI. Microempreendedor individual que se preze está sempre de olho em novas fontes de renda, não é mesmo?

E nesse ponto que os CNAEs secundários serão seus melhores amigos!

Na época do coelhinho, você quer vender ovos de páscoa?
Quer preparar de buquês à velas aromáticas no Dia dos Namorados?
Vender bolo de pote, fazer entregas rápidas e até mesmo abrir um minimercado?

Talvez essa seja sua realidade, e por isso ter mais de uma atividade é tão importante. Os CNAEs Secundários abrem as possibilidades do empreendedorismo individual para você!

Como acrescentar uma atividade secundária?

Para acrescentar uma nova atividade na sua empresa, você precisa acessar o site do Governo – Empresas & Negócios e realizar a alteração no seu CNPJ MEI.

Lembrando de respeitar o limite de 15 CNAEs secundários.

Outro ponto importante é que o número de atividades secundárias não influencia no limite do seu faturamento. Ou seja, independente de quantos CNAEs você tenha, seu limite continua sendo de R$ 81 mil.

Como alterar a atividade do MEI?

Agora se você quiser alterar de vez o seu CNAE, o passo a passo é:

  • Acessar o espaço de alteração cadastral no Site do Governo;
  • Preencher todos os campos dos formulários;
  • Imprimir o certificado atualizado de condição do microempreendedor individual;
  • Acessar o site da Receita Federal e imprima o CNPJ da situação atual;
  • Se necessário: apresente a documentação para o Departamento de Arrecadação e Tributos (DAT) ou para a SEFAZ.

 

Importante! Se organize financeiramente

Além de dominar os principais pontos sobre o CNAE principal e secundário, se você pretende ter diversas atividades como fonte de renda, é essencial ter um controle financeiro.

Dentre os principais motivos, você poderá:

  • Organizar gastos de cada atividade;
  • Entender os ganhos de cada atividade;
  • Descobrir quais atividades são mais lucrativas;
  • Analisar como otimizar os seus lucros em cada uma das suas atividades;
  • E muito mais!

planilha de gastos para MEI

Agora que você já entendeu como pode ser vantajoso alterar o CNAE e ter opções de atividades secundárias, é só partir para a ação! Já sabe qual será sua próxima fonte de renda?

Inscreva-se na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.