Saber como calcular juros da máquina de cartão é essencial para qualquer negócio que queira diversificar suas formas de pagamento.

Usar máquinas de cartão para MEI pode ser bastante vantajoso, mas é preciso entender o quanto você paga por isso.

Para ficar por dentro de todos os detalhes, continue lendo este artigo.

Além de mostrar como calcular juros da máquina de cartão, vamos explicar se vale a pena repassar esses custos para seus clientes.

Como calcular juros da máquina de cartão?

Para entender como calcular os juros da máquina de cartão, o primeiro passo é conferir os percentuais com a sua plataforma de pagamentos.

Afinal, embora esses números sejam chamados de juros, na verdade eles são taxas cobradas para o uso do equipamento.

Vamos começar falando sobre os valores para pagamento à vista.

Atualmente, os percentuais das principais maquininhas disponíveis no mercado ficam em por volta de 1,7% e 2% para débito e de 3,2% a 5% para crédito.

Depois que você souber qual é o percentual, o cálculo é bem simples:

  • Divida o número percentual por 100;
  • Multiplique o resultado pelo preço normal do seu produto ou serviço.

O resultado desta conta será o valor que fica para a empresa fornecedora da máquina, os chamados juros — o restante vai para sua conta.

Para ficar mais fácil de entender, vamos dar um exemplo: imagine que você está cobrando R$ 200 de um cliente, que pede para pagar à vista no cartão.

A taxa da nossa máquina fictícia é 3%, ou seja: 3 divididos por 100, que dá 0,03.

O segundo passo é a conta: 0,03 x 200 — o resultado é R$ 6, este é o valor que será descontado.

Portanto, o valor que cai na sua conta é R$ 194.

Como calcular os juros da máquina de cartão em compras parceladas?

Em uma compra parcelada, o cálculo é um pouco mais complicado, até porque os juros da máquina de cartão podem ser cobrados de duas maneiras diferentes, dependendo da sua plataforma de pagamentos.

Algumas empresas têm juros que variam conforme o número de parcelas. Ou seja, quanto mais dividido for valor, maior é a taxa.

Nesses casos, basta considerar a taxa referente ao número de parcelas e repetir os passos que mostramos acima.

Mas também há empresas que aplicam um percentual fixo para a entrada e mais um adicional a partir da segunda parcela.

Nesse cenário, você vai precisar seguir estes passos:

  • Multiplique o preço por 100;
  • Some o total das taxas, lembrando sempre que a taxa adicional só conta a partir da segunda parcela, e subtraia o resultado de 100;
  • Pegue o primeiro resultado e divida pelo segundo.

Para facilitar sua vida, tome nota desta fórmula:

Juros da maquininha = [(preço x 100) / (100 – soma das taxas)] – preço

Veja este exemplo: digamos que aquele mesmo item de R$ 200 do tópico anterior será parcelado em quatro vezes.

A taxa fixa é de 3%, e a taxa adicional é 1% — lembre-se que essa taxa adicional só incide em três das quatro parcelas, certo?

Aplicando a fórmula, temos:

  • Juros da maquininha = [(200 x 100) / (100 – 3+1+1+1)] – 200
  • Juros da maquininha = [20.000 / 94] – 200
  • Juros da maquininha = 212,76 – 200 = 12,76

Portanto, sabemos que a plataforma de pagamento vai ficar com R$ 12,76, logo, você recebe os R$ 187,24 restantes.

Devo repassar os juros da máquina de cartão ao cliente?

Agora que você sabe calcular os juros da máquina de cartão, pode repassar para o consumidor este gasto, se quiser.

Não tem nada de errado em fazer isso, pois você estipula o preço que quiser no seu negócio.

Mas é importante não assustar o cliente na hora da cobrança, afinal, você não pretende dizer a ele que “no cartão é mais caro”, certo?

Uma maneira de fazer esse repasse é somar o preço final do item ao valor das taxas, calculado com as fórmulas que mostramos, e oferecer um desconto a quem comprar à vista.

Na prática é a mesma coisa, mas como você se comunica com o cliente faz toda a diferença em um negócio de vendas.

Você também pode estimar uma média entre número de compras feitas por cartão e outros meios, e assim repassar um pouco deste custo a todos os consumidores.

Neste caso, é bom ter dados de suas vendas para embasar sua estimativa. Para tomar esta decisão, pense nas características do seu negócio e seu público e em seus critérios de precificação.

Leia também: Você já utiliza o Pix Cobrança? Conheça as vantagens!

Como evitar os juros da máquina de cartão?

Receber pagamentos em cartão de crédito ou débito é cada vez mais necessário. Por isso, é tão importante saber como calcular juros da máquina de cartão.

As facilidades dos meios de pagamento de hoje em dia fazem com que muitos consumidores deixem de andar com dinheiro.

Para contornar esse “problema”, você pode criar meios de incentivar seu público a pagar no débito (que tem uma taxa menor) distribuindo brindes ou criando promoções, por exemplo.

Além disso, há formas de pagamento que não saem tão caro.

O Pix, por exemplo, não tem nenhum custo se você usa a conta MEI Fácil por Neon.

Em outras instituições, as taxas costumam ser menores que 1%.

Já o boleto bancário pode ter uma taxa fixa de emissão, entre R$ 3 e R$ 8, o que pode sair mais em conta, dependendo do valor dos seus produtos.

E na MEI Fácil por Neon, mais uma vez, é tudo 0800 — sem custos para você!

Veja como abrir uma conta MEI e escolher a melhor solução.

Banner com CTA para abrir a conta MEI Fácil por Neon

Por que diversificar os meios de pagamento?

A cobrança de taxas como os juros da maquininha é uma realidade para qualquer empresa que pretenda diversificar formas de pagamento.

Portanto, se você quiser aceitar cartão, Pix e vários outros métodos, precisa se preparar para lidar com ela.

Para qualquer negócio que trabalhe com vendas de produtos ou serviços, quanto mais formas de pagamento oferecer, mais clientes você vai ter.

Afinal, um cliente que não puder pagar da forma como deseja, naturalmente acaba migrando para a concorrência, simples assim.

E há muitos MEI e até mesmo empreendedores informais usando maquininhas.

Por isso, siga nossas dicas para entender como calcular juros da máquina de cartão e repassar esse custo, procurando sempre manter um preço competitivo.

 

Se você quiser mais dicas sobre empreendedorismo para MEI, continue acompanhando nosso blog.

Inscreva-se também na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.