As dificuldades de empreender no Brasil são notórias: segundo o Ministério da Economia, quase 2 milhões de empresas encerraram suas atividades entre janeiro e agosto de 2022.

Afinal, quais são os obstáculos? Como superar os desafios? Ainda vale a pena empreender?

Confira agora todas as respostas que você precisa para se manter firme em sua jornada de negócios!

Quais as principais dificuldades de empreender no Brasil?

Obter conhecimento é essencial para a superação das adversidades da vida, e no mundo empresarial, não é diferente.

Então, vamos agora conhecer melhor as dificuldades de empreender no Brasil, para saber como enfrentá-las.

Elevada carga tributária

A classificação do regime tributário das empresas depende de uma série de parâmetros, como a faixa de receita bruta anual.

De maneira muito simplificada, pode-se dizer que existem três grandes categorias empresariais:

  • Simples Nacional: composta pelas subcategorias de MEI, Microempreendedor e Empresa de pequeno porte, com as respectivas receitas brutas de R$ 81 mil, R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões;
  • Lucro Presumido: com receita bruta de até R$ 78 milhões;
  • Lucro Real: com receita bruta acima de R$ 78 milhões.

Quando uma empresa cresce e sobe de classe, sua carga de impostos consequentemente se eleva. Ao entrar na categoria empresarial seguinte, passa-se a pagar a mesma quantidade de impostos de quem está com a receita no limite superior do grupo.

Por exemplo, ao sair do Simples Nacional para o Lucro Presumido, uma empresa com receita de pouco mais de R$ 4,8 milhões irá pagar aproximadamente os mesmos impostos de quem arrecada quase R$ 78 milhões.

As chances de inadimplência deste empreendimento são altas, uma vez que o faturamento não acompanha inicialmente a elevação da carga tributária.

Entraves burocráticos

Outro grande fator que dificulta a prosperidade empresarial no Brasil é a extensa burocracia governamental.

Apesar da recente migração de muitos formulários e documentações para o ambiente digital, ainda existem extensas listas de procedimentos presenciais cujas orientações não são explícitas.

A inflexibilidade de protocolos e a confusão de documentos podem impactar em meses de atraso na abertura do negócio.

Vale observar que as disfunções burocráticas estão presentes além da esfera governamental. Como veremos a seguir, existe grande resistência para a concessão de linhas de crédito.

Dificuldades na aquisição de crédito

Para que a empresa recém-aberta permaneça funcionando nos primeiros meses, é essencial que haja capital de giro.

Assim, existe segurança financeira até o empreendimento começar a obter lucro. Se não houver disponibilidade deste capital, uma opção é negociar com as instituições financeiras.

No entanto, existe uma grande resistência na concessão de crédito aos empreendimentos menores

Quanto menor a empresa, maior a dificuldade e a burocracia para se obter financiamentos e empréstimos.

Segundo dados da pesquisa “Sobrevivência das Empresas”, do Sebrae, a falta de capital de giro foi um dos principais motivos para a falência de empresas no ano de 2020.

A ausência de recursos, junto à falta de educação financeira, são definitivamente entraves para quem quer empreender no Brasil.

Baixo incentivo à educação financeira

Saber lidar com o próprio dinheiro é essencial para a saúde financeira pessoal. Ao ampliarmos para o âmbito empresarial, a inteligência financeira é fator decisivo para a expectativa de vida do negócio.

No entanto, são poucas as instituições de ensino básico no Brasil que incluem o aprendizado sobre temas como carga tributária e planejamento financeiro.

Desta forma, muitos são os brasileiros que decidem empreender sem possuir o necessário conhecimento de gestão empresarial.

A falta de capacitação adequada leva à tomada de decisões controversas, como gastos excessivos, incorreta interpretação de KPIs e endividamento desnecessário.

Além dos impactos financeiros, a falta de conhecimento necessário também leva a baixa compreensão da necessidade de inovar os negócios, como veremos a seguir.

Barreiras para a cultura de inovação

O baixo acesso a determinados conhecimentos impacta negativamente a habilidade de gerar novas soluções. Culturalmente, o brasileiro possui características fortemente criativas.

No entanto, para que as inovações surjam no dia a dia, é preciso que haja ferramentas para direcionar de forma produtiva a inventividade.

O baixo incentivo ao desenvolvimento tecnológico e a falta de apoio às instituições de pesquisa criam barreiras para estabelecer a cultura de inovação.

Ao não se agregar a busca por inovação nos negócios, as empresas estarão certamente fadadas à rápida desatualização frente ao mercado.

Quanto mais ultrapassado o negócio, menor a sua expectativa de vida.

Como superar as dificuldades de empreender no Brasil?

A situação em nosso país não é das mais favoráveis para os empreendimentos, mas isso não é motivo para desanimar.

Separamos algumas dicas para superar com sucesso os desafios de empreender:

MEI

Se você está começando agora, saiba que existe uma opção com menos burocracia e menor carga tributária: estamos falando da categoria de microempreendedor individual, o MEI.

Trata-se de uma forma mais prática de exercer pequenos negócios com receita bruta de até R$ 81 mil anuais.

Mediante reduzida carga tributária, o MEI consegue assegurar também os benefícios previdenciários, como aposentadoria e auxílio-doença.

O MEI já conta com diversos procedimentos totalmente administráveis no ambiente digital, como a DASN SIMEI e o DAS MEI.

Em relação ao capital de giro, saiba que o MEI cria melhores condições para a obtenção de crédito, que irá facilitar a estabilidade inicial do seu negócio.

Investir em educação financeira:

Todo aprendizado é válido: do ensino superior aos cursos, palestras e workshops.

A prioridade é de alguma forma adquirir conhecimentos necessários à boa gestão empresarial.

Assim, o planejamento e organização do negócio estarão mais alinhados às necessidades do empreendimento.

Vale ressaltar que uma boa gestão tributária garante à empresa as devidas ferramentas para lidar melhor com as elevadas cargas de impostos, taxas e contribuições.

Transformação digital e investimentos em inovação

A transformação digital do seu negócio é essencial para superar os desafios de empreender no Brasil.

Estabelecer uma cultura de inovação contínua e constante aprimoramento tecnológico deixa a empresa alinhada às demandas mundiais.

A inclusão dos processos no ambiente digital desburocratiza os procedimentos internos e traz alta produtividade aos setores.

Uma excelente estratégia é realizar benchmarking com parceiros do mercado: trata-se de uma forma de trocar experiências e compartilhar lições aprendidas!

Afinal, empreender vale a pena?

Sim, com certeza, empreender vale a pena.

Com um planejamento correto e organização adequada, é possível atingir o sonho de ter seu próprio negócio, ser seu próprio chefe, possuir horários flexíveis e obter satisfação profissional.

É o que motiva o aumento do número de empreendedores a cada ano. Persevere, melhore seu planejamento e estude muito.

Aproveite e inscreva-se na TV MEI Fácil, e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.