Será que dá para ser MEI influenciador digital ou é preciso abrir outro tipo de empresa?

Hoje em dia, os digital influencers que querem seguir carreira e bombar na internet precisam ter seu próprio CNPJ.

Dessa forma, eles conseguem profissionalizar o trabalho, fechar parcerias com empresas e escalar o negócio.

É claro que nem todo digital influenciar irá se tornar milionário como um Felipe Neto, Whindersson Nunes ou Kéfera, mas é preciso começar de algum lugar.

Nesse caso, ser MEI é um ótimo ponto de partida, como veremos ao longo deste artigo a partir dos seguintes tópicos:

Leia com atenção e descubra se o influenciador digital pode ser MEI.

Influenciador digital pode ser MEI?

É normal se perguntar se o influenciador digital pode ser MEI, pois estamos falando de uma ocupação que surgiu na era digital e ainda não consta nas classificações formais de empresas.

Em tese, essa profissão não está na lista de atividades permitidas para o microempreendedor individual (MEI).

No caso, um influenciador digital é um formador de opinião que influencia centenas, milhares ou até milhões de seguidores por meio de conteúdos publicados em redes sociais e plataformas como Facebook, Instagram, YouTube, Tik Tok, Twitter, etc.

Para os blogueiros, instagramers e youtubers que estão começando, é possível se formalizar como MEI, utilizando uma categoria alternativa, que se aproxime mais das atividades de produção de conteúdo digital.

Mas, para isso, é preciso atender aos requisitos da MEI:

  • Não possuir sócios ou outra empresa em seu nome
  • Faturar até R$ 81 mil por ano (limite estabelecido para 2021)
  • Contratar no máximo um empregado
  • Exercer uma atividade permitida que conste na lista de ocupações do governo.

Se você se encaixa nesses critérios, pode abrir uma MEI para iniciar oficialmente sua carreira de empreendedor digital e profissionalizar seu trabalho.

Qual ocupação colocar no MEI para digital influencer?

Na hora de abrir uma MEI como influenciador digital, é inevitável ter dúvidas sobre a ocupação mais próxima para a formalização.

Isso porque, durante o processo de abertura, você terá que escolher um dos códigos CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) disponíveis para o microempreendedor individual.

Esses códigos são definidos pela Comissão Nacional de Classificação (CONCLA), vinculada ao IBGE, e abrangem atividades compatíveis com o trabalho do profissional autônomo.

Antigamente, muitos influenciadores digitais optavam pela CNAE 7319-0/03 – Operador(a) de Marketing Direto Independente.

No entanto, esse código foi excluído em uma alteração realizada pelo governo em 2019.

Logo, restou apenas uma opção para o enquadramento do digital influenciar na MEI: o CNAE 5912-0/99 – Editor(a) de Vídeo, que regulariza as atividades de pós-produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão não especificadas anteriormente.

Caso o trabalho do influenciador não se enquadre nessa descrição, só será possível abrir empresa com um CNAE mais próximo optando pelo porte de microempresa, que permite faturamento até R$ 360 mil ao ano e passa a cobrar impostos pelo Simples Nacional.

Qual MEI para YouTuber?

Se todos os influenciadores digitais devem optar pelo CNAE de editor de vídeo, a categoria cai como uma luva para os youtubers.

Afinal, esses profissionais trabalham ativamente com a captação, edição e finalização de conteúdos audiovisuais.

Vantagens do MEI para o influenciador digital

São várias as vantagens de se formalizar como MEI sendo influenciador digital.

Veja as principais:

Facilidade de formalização

Abrir uma MEI é um processo rápido, gratuito e 100% online que requer poucos passos.

Em alguns minutos, você já consegue obter seu certificado de microempreendedor individual e um CNPJ no seu nome.

Não é preciso registrar contrato social na Junta Comercial, pagar impostos, contratar contador ou qualquer outro trâmite burocrático exigido na formalização de outros tipos empresariais.

Baixos custos

A MEI possui um regime de tributação (modalidade de cobrança de impostos) exclusivo que reduz consideravelmente os tributos pagos ao Fisco.

Em 2022, por exemplo, o valor do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) para a MEI não passa de R$ 66,60.

No pagamento da guia mensal, já está incluso o recolhimento da contribuição ao INSS (baseada no salário mínimo) e o pagamento de um valor simbólico de imposto relativo à atividade da empresa (ISS, ICMS ou IPI).

Logo, é a empresa mais barata de se manter e a mais acessível para o influenciador digital.

Cobertura do INSS

Como a contribuição ao INSS está inclusa no DAS, você terá todos os direitos previdenciários ao se formalizar como MEI.

Isso significa que você poderá solicitar sua aposentadoria após atingir a idade mínima e terá direito a benefícios como auxílio-doença e salário-maternidade.

Obviamente, é importante ter essa segurança como autônomo, pois o grande risco da informalidade é ficar sem as coberturas do INSS.

Acesso ao crédito

O microempreendedor individual também consegue acessar linhas de crédito exclusivas para microempresas nas instituições bancárias.

Isso pode ser muito útil caso você queira expandir seu negócio como influenciador digital e precise de dinheiro para investir no plano de crescimento.

Possibilidade e emitir nota fiscal

Muitas empresas que contratam influenciadores digitais para promover seus produtos exigem nota fiscal de serviços.

Então, se você quer ampliar suas oportunidades de parcerias, vale a pena abrir uma MEI para começar a emitir os documentos fiscais de forma regular.

Profissionalização

A carreira de influenciador digital é promissora e pode render ganhos altos, mas, para isso, é preciso se profissionalizar.

Abrindo sua MEI, você estará dando o primeiro passo para adotar uma mentalidade empreendedora e escalar seu trabalho.

Afinal, influenciar pessoas na internet se tornou um negócio milionário, e não há mais espaço para amadores nessa indústria.

Como registrar MEI para digital influencer

Registrar sua MEI para digital influencer é mais simples do que você imagina.

Acompanhe o passo a passo:

1. Verifique se você pode ser MEI

Antes de abrir sua MEI, verifique se você atende a todos os requisitos:

  • Ser maior de 18 anos (pessoas entre 16 a 18 anos devem ser emancipadas)
  • Não ser titular, sócio ou administrador formal de outra empresa
  • Não ter sócios
  • Exercer uma das atividades permitidas para MEI
  • Cadastrar até 16 atividades diferentes, sendo uma como atividade principal e outras 15 atividades secundárias
  • Possuir título de eleitor ou ter declarado Imposto de Renda
  • Possuir endereço, número de telefone de celular e e-mail.

2. Reúna os documentos necessários

O próximo passo é reunir os documentos necessários para formalizar sua MEI:

  • Dados pessoais: RG, título de eleitor ou recibo da última declaração de Imposto de Renda, dados de contato e endereço residencial
  • Dados do seu negócio: tipo de ocupação, forma de atuação e local onde o negócio é realizado.

3. Baixe o aplicativo MEI Fácil

Agora que você já tem os documentos separados, é só baixar o aplicativo MEI Fácil para Android ou IOS.

Essa é a maneira mais simples de se formalizar em poucos minutos usando apenas seu smartphone.

Você deverá preencher seus dados pessoais e os dados do negócio conforme as etapas forem aparecendo na tela.

4. Confirme o cadastro

No último passo, você deverá digitar o número do recibo da sua declaração do Imposto de Renda ou, caso você não tenha declarado, é só inserir o número do seu título de eleitor.

Essa etapa é importante para confirmar sua inscrição como MEI e liberar seu certificado.

5. Receba seu certificado

Depois de confirmar sua inscrição, você terá seu cadastro efetivado e receberá seu Certificado da Condição do Microempreendedor Individual (CCMEI) por e-mail.

Esse documento é muito importante para comprovar sua condição de MEI e pode ser acessado a qualquer momento pelo app MEI Fácil.

Além disso, o aplicativo ainda oferece recursos para fazer sua Declaração Anual MEI, emitir nota fiscal, solicitar cartão de crédito e fazer sua contabilidade.

8 dicas de sucesso para influenciadores digitais

Depois de abrir sua MEI, você já pode evoluir na carreira de influenciador digital e alcançar o sucesso.

Veja algumas dicas para se dar bem nessa área.

  1. Encontre um nicho específico com o qual você tenha familiaridade e mire no público-alvo certo
  2. Aproveite sua condição de MEI para contratar um funcionário para auxiliar na produção do seu conteúdo (ex: editor de vídeo, assistente virtual, gestor de comunidade, etc.)
  3. Melhore a qualidade do seu trabalho com equipamentos como câmeras profissionais e recursos de iluminação
  4. Produza conteúdo exclusivo e busque se diferenciar dos seus concorrentes
  5. Faça parcerias com outros influenciadores que tenham um público semelhante para aumentar sua audiência (você pode fazer lives conjuntas, webinars, etc.)
  6. Crie um mídia kit atrativo para fechar parcerias com empresas de todos os portes
  7. Faça anúncios patrocinados para ampliar seu alcance para além do orgânico
  8. Mantenha-se autêntico e fiel a sua identidade como influenciador digital.

Viu como o influenciador digital pode ser MEI para decolar sua carreira?

Aproveite e confira nosso artigo sobre a digitalização de empresas.