Se você quer saber como se cadastrar no iFood para vender comida, pode estar diante de uma bela oportunidade de negócio.

Seja por conveniência ou falta de habilidades culinárias, pedir comida pronta por meio desse aplicativo se tornou um hábito comum na rotina das pessoas.

E o iFood é uma das maiores plataformas de entrega de comida online do mundo.

Então, para quem já trabalha com alimentação e mesmo para quem ainda pensa em iniciar nesse negócio, o aplicativo de delivery desponta como uma solução lucrativa.

Mas é claro que saber vender não é suficiente.

Antes de se juntar ao iFood, confira neste texto tudo que você precisa saber para usar a plataforma e conquistar clientes.

Como se cadastrar no iFood para vender?

Ter à disposição um serviço online de entrega de comida com ampla cobertura traz diversas vantagens para qualquer estabelecimento.

Afinal, o iFood empresta credibilidade aos comerciantes e favorece a aceitação de mais pedidos, gerando ainda mais lucro aos negócios.

Muita gente talvez chegue a você a partir da plataforma, incluindo pessoas que até então nem sabiam que sua empresa existia.

Motivo suficiente para começar a explorar essa possibilidade, concorda?

Então, veja agora o passo a passo e aprenda como se cadastrar no iFood para vender mais!

1. Vá ao site do iFood

Acesse o site Parceiro iFood e confira os termos de cadastro.

Será preciso selecionar uma das duas opções:

  • iFood para restaurantes, bebidas, confeitaria e mais;
  • iFood para mercado, pet shop, farmácia e mais.

Como a ideia é vender comida, escolha a primeira opção.

2. Informe sua localização

Acessar a área para restaurantes, primeiro, aparecerá na tela uma opção para inserir o nome da sua cidade e ter acesso a planos exclusivos para a região.

3. Preencha o formulário

Então, insira as informações de cadastro solicitadas, começando por:

  • Nome completo;
  • E-mail;
  • Telefone.

Feito isso, clique em “Cadastrar agora”.

4. Informe o endereço

Nesta página, você deve preencher as informações de endereço da sua empresa.

Comece pelo CEP, depois estado, cidade e endereço completo.

5. Indique um responsável

Aqui, o passo é bastante simples: basta informar o nome do responsável pelo seu estabelecimento.

Além disso, preencha o CPF desse responsável.

6. CNPJ ou CPF

duas formas de vender no iFood: usando o CNPJ da empresa ou apenas com o CPF do responsável caso o negócio seja informal.

Nessa situação, porém, o cadastro só vale por um ano. Além disso, não será possível participar de campanhas promocionais do iFood.

No próximo passo, será preciso preencher as informações do negócio e de seu representante.

Entre elas, o nome da loja que vai aparecer no aplicativo – isso também vale para um telefone de contato com o estabelecimento.

Então, é só escolher uma especialidade entre as diversas opções disponibilizadas.

Algumas delas:

  • Açaí;
  • Bebidas;
  • Cafeteria;
  • Congelados;
  • Doces e bolos;
  • Frutos do mar;
  • Pastel;
  • Pizza;
  • Vegetariana.

7. Escolha o seu plano

Para terminar, é o momento de escolher o plano do iFood entre duas opções:

  • Básico: loja visível no app e entregas feitas pela própria loja, com 12% de comissão, mensalidade de R$ 100 se faturar acima de R$ 1.800, além de 3,2% de taxa sobre pedidos pagos pelo app do iFood;
  • Plus: loja visível no app, mas com entregas feitas por parceiros iFood, tendo 23% de comissão, mensalidade de R$ 130 se faturar acima de R$ 1.800, além de 3,2% de taxa sobre pedidos pagos pelo app do iFood.

Além da entrega por parceiros, o plano Plus assegura rastreio em tempo real e seguro contra fraudes na entrega.

Com tudo pronto, é hora de concluir seu cadastro no iFood registrando as informações de pagamento (no cartão de crédito).

O que vender no iFood?

Confira algumas ideias de alimentos que costumam fazer sucesso no aplicativo:

  • Pizza: é difícil encontrar alguém que não goste de pizza, então, não há dúvidas de que essa é uma das melhores opções para quem quer começar. Você pode tanto oferecer o alimento pronto quanto congelado;
  • Sanduíche: os sanduíches fazem muito sucesso e são sempre uma ótima opção. No entanto, procure não limitar o cardápio a apenas um sabor, preferindo a diversidade para agradar todo tipo de cliente;
  • Açaí: o consumo de açaí se popularizou demais nas últimas décadas. E há muitas franquias especializadas em preparar a fruta de diferentes maneiras, o que pode ser uma opção interessante para quem está começando;
  • Marmitex: cada vez mais, as pessoas procuram por refeições que sejam saudáveis, baratas e cheguem rápido. Se a entrega de marmitex for em uma região comercial, então, a tendência é que seu público seja crescente se você fizer tudo certinho;
  • Sobremesa: seria um grande erro fazer uma lista de ideias para vender no iFood e não falar das sobremesas. Aqui, você pode usar todos os tipos de doces, de sorvete a bolos, de cookies a brigadeiro, etc.;
  • Salgados: coxinha, pastéis, empadas e risoles são apenas alguns dos variados tipos de salgados que podem incrementar seu negócio. O bom é que você pode montar combos e vender de acordo com a demanda do público.

Veja também o que vender na praia para faturar à beira-mar!

Dicas para vender mais no iFood

Ter um bom posicionamento no ranking virtual do iFood é uma forma de vender mais quando você opta por usar a plataforma.

No entanto, alcançar o destaque depende de uma série de fatores, estratégia e planejamento.

Veja algumas dicas para se dar bem no app de delivery:

Vantagens de abrir uma dark kitchen para vender no iFood

As dark kitchens são uma tendência na indústria alimentícia.

O termo em inglês faz uma referência a cozinhas que não são visíveis para os clientes — os alimentos são retirados no local ou enviados por telentrega.

Esse é o perfil ideal para venda pelo iFood. Não é preciso pensar em investir em uma grande infraestrutura: basta ter uma cozinha organizada e planejá-la para aumentar suas vendas.

Conheça os maiores benefícios de investir nessa proposta:

  • Investimento em infraestrutura é menor;
  • Não requer grandes equipes de funcionários, como recepcionista, garçom, manobrista, etc.;
  • Não é necessária uma localização privilegiada para receber os clientes;
  • Economiza água, eletricidade, aluguel e outros custos operacionais continuamente.

Posso vender no iFood como MEI?

Sim, o microempreendedor individual (MEI) pode vender no iFood.

Embora seja possível se cadastrar com o CPF, há vantagens da própria plataforma para quem se registra como empresa, a exemplo da participação em campanhas promocionais.

Sem contar que é muito mais profissional, concorda? Se você ainda não se formalizou como MEI, veja como fazer pelo aplicativo MEI Fácil por Neon:

De forma resumida, siga estes passos:

  1. Baixe o aplicativo MEI Fácil;
  2. Insira seus dados pessoais;
  3. Insira os dados do negócio;
  4. Informe o endereço de onde será a MEI;
  5. Faça a verificação final (digite o número do recibo da sua declaração do Imposto de Renda ou o número do título de eleitor).

Banner com CTA para abrir a conta MEI Fácil por Neon

Importante: no momento da formalização, será necessário informar o código CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas).

Nesse caso, sua escolha deve ser pela atividade de fornecedor de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar: CNAE 5620-1/04.

Além da atividade principal, você poderá escolher até 15 atividades secundárias para vincular ao seu MEI.

Assim, você não fica limitado a um tipo de negócio apenas.

 

Entendeu como se cadastrar no iFood para vender sendo MEI? Aproveite para também se inscrever na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.