Como funciona o limite Pix para MEI? Tire todas as suas dúvidas

4 minutos de leitura
Mão segurando celular com tela mostrando logo do Pix

O limite do Pix pode parecer uma medida antipática, mas acredite, é uma forma de aumentar a segurança nas transações por esse meio de pagamento.

Desde que foi lançado, o sistema Pix do Banco Central (BC) vem sendo considerado um tremendo caso de sucesso.

De novembro de 2021 a novembro de 2022, a quantidade de transações aumentou notáveis 94%, de acordo com a Febraban.

Porém, como tudo que envolve dinheiro, o Pix também começou a ser usado por criminosos para cometer fraudes e para a prática de extorsão.

Esse é mais um motivo para justificar o limite Pix para MEI, considerando que boa parte da população já o utiliza como meio de pagamento.

Vamos entender melhor esta questão no texto a seguir.

Qual o limite do Pix para MEI?

Até o dia 4 de outubro de 2021, não havia limites para o envio e recebimento de dinheiro via Pix.

Foi a partir dessa data que o BC mudou as regras do jogo, instituindo novos limites, dependendo do horário da transação.

Assim, passou a valer o limite de R$ 1 mil entre os horários de 20h e 6h para pessoas físicas e MEIs.

Esse não é o único limite que pode ser estabelecido, afinal, cada banco trabalha com seus próprios termos. Alguns, por exemplo, limitam o “Pix troco” a R$ 100 e o “Pix saque” a R$ 500 diários.

Veja com o banco onde você tem conta quais são os limites aplicáveis e, se possível, peça para aumentá-lo.

Lembrando que, diferentemente das transferências tipo DOC e TED, o Pix pode ser feito em dias não úteis e não tem tarifas, inclusive para MEIs.

Leia também: Pix PJ: entenda o que é e saiba se pode ser cobrado

Por que configurar um limite para o Pix?

A imprensa tem noticiado com frequência preocupante casos de roubos de celular em que criminosos têm o objetivo de receber dinheiro via Pix.

Então, para evitar que em um possível caso de roubo a vítima tenha sua conta bancária zerada, foi instituído o limite como medida protetiva.

Isso explica o teto de R$ 1 mil para o horário noturno e parte dos limites instituídos para MEIs em certos tipos de transação.

Cabe lembrar que os valores transferidos via Pix não podem ser devolvidos, como já explicamos por aqui em um artigo sobre estorno no Pix.

Assim, ter um limite por transação ajuda a minimizar prejuízos, caso você se engane ao fazer uma transferência.

Como configurar limite no Pix?

Embora cada banco trabalhe com seus próprios limites e regras, existe um procedimento padrão que todos podem aplicar para mudar o teto de valores que podem ser movimentados.

O passo a passo é o seguinte:

  • Entre no aplicativo do seu banco;
  • Toque na opção “Pix”;
  • Em “Meus Limites”, deverá aparecer o seu limite diário;
  • Para alterá-lo, procure por opções como “Alterar limite”, “Personalizar limite” ou “Gerenciar meus limites”;
  • Insira o novo valor e confirme a operação.

Aproveite e veja aqui como configurar o Pix para empresas.

Dicas de segurança no uso do Pix

Os golpes utilizando Pix são uma realidade, e é preciso se prevenir para não ser mais uma vítima.

Da mesma forma que as instituições bancárias desenvolvem a inteligência para dar mais segurança, os criminosos também estão pensando em novas formas de tirar vantagem.

Para isso, eles se valem da falta de conhecimento das pessoas sobre segurança digital e da “esperteza” de alguns.

Há golpes, por exemplo, em que o criminoso apela para a ganância das pessoas, prometendo grandes ganhos se receber ajuda.

Seja qual for o motivo, quando se trata de Pix todo cuidado é pouco, já que, como vimos, não há como reverter uma transação, pelo menos não eletronicamente.

Confira a seguir o que fazer para manter sua conta segura.

Use suas chaves em uma única conta

O Pix permite que sejam cadastradas até 20 chaves diferentes para uma mesma conta.

Essas chaves podem ser números de celular, CPF, CNPJ ou chaves aleatórias.

Uma maneira de evitar que os números dos seus documentos sejam usados por terceiros sem sua autorização é concentrá-los todos em uma mesma conta.

Isso também evita que valores sejam enviados para contas que sejam suas, mas que, por algum motivo, você não use mais.

Atenção ao link do Banco Central

Muita atenção porque, ao cadastrar uma chave Pix, o BC sempre envia um link para confirmação do procedimento.

Se você informar um número de celular no momento do cadastro, essa confirmação será feita via SMS.

Ou, se você tiver usado um e-mail, o link de confirmação será enviado por esse meio de comunicação.

Dessa forma, jamais clique em links supostamente enviados pelo BC se eles não corresponderem aos meios que você usou para cadastrar suas chaves. Menos ainda se eles chegarem sem você ter feito qualquer cadastro.

Olho vivo às mensagens de texto por SMS

Boa parte dos cibercrimes de roubo de senhas e dados pessoais acontece quando as pessoas clicam em links recebidos por SMS.

Portanto, jamais clique em links solicitando confirmação de cadastro de chave Pix, pedindo para você completar cadastros ou informando que você ganhou algum prêmio.

Jamais clique em links suspeitos

Os cibercriminosos usam a criatividade para fazer suas vítimas.

Parte deles envia mensagens se passando por empresas conhecidas ou falando em nome de bancos.

Por isso, além de nunca clicar em links enviados de fontes desconhecidas, vale também ficar atento a pedidos de confirmação não solicitados.

Veja abaixo alguns exemplos desse tipo de mensagem:

  • “Sua senha bancária expirou. Clique aqui para cadastrar uma nova senha”
  • “Acesse seu app e veja nossos novos serviços. Clique aqui para entrar já”.

Nunca compartilhe códigos de verificação ou parte de senhas

Os golpistas estão sempre atentos aos descuidos das pessoas.

Muitos deles procuram descobrir datas de nascimento de filhos, cônjuges e pais, pois sabem que muita gente as usa como senha.

Nesse caso, se você digitar códigos de confirmação ou partes de senhas em formulários suspeitos, pode dar aos criminosos a “pista” que eles precisavam.

Fique sempre alerta, pois quem pratica crimes também está!

Para continuar sempre por dentro de assuntos do seu interesse, inscreva-se na TV MEI Fácil e acompanhe as redes sociais para não perder nenhuma novidade: Instagram e Facebook.

Este artigo foi útil?
Nota Média: 5 | Votos: 1
Tags:
Navegue pelo conteúdo
Vale a pena ler