São diversas as vantagens oferecidas pelas ferramentas digitais. Atualmente, investir na divulgação de empresa MEI online abre espaço para oportunidades de crescimento do negócio. Vender e otimizar processos pela internet pode inclusive auxiliar nas finanças do empreendimento.

Divulgação de empresa MEI online: conheça as vantagens

Quem é MEI pode enfrentar desafios financeiros, especialmente em momentos de crise. Uma saída encontrada por muitos, durante a pandemia, foi a venda online. Através desse novo modelo de negócio, profissionais autônomos puderam manter sua renda e alcançar mais pessoas, com segurança.

Além disso, com as ferramentas digitais, como as redes sociais, a divulgação de empresa acontece facilmente, sem grandes custos. O ramo virtual também traz vantagens no período após a crise. Afinal, você poderá colocar em prática novas ideias e estratégias para expandir o seu negócio.

Como vender online 

Para anunciar seus produtos e serviços na internet, não será necessário um grande investimento inicial. Aproveite essa facilidade para investir em novos materiais, cursos e outros diferenciais para atrair mais clientes até seu negócio.

Conheça todas as vantagens de vender on-line e supere a crise.

No vídeo a seguir, conheça importantes dicas para começar um negócio on-line:

Vender online em marketplaces

Nos dias de hoje, é possível vender produtos pela internet em plataformas já existentes, os marketplaces. Há também outras plataformas, voltadas para serviços, além da possibilidade de divulgar vouchers e promoções para seus clientes virtualmente. Em meio a tantas opções, com certeza você irá encontrar aquela que mais combina com o seu negócio!

Vendas online para MEI: onde anunciar produtos e serviços

Empresas que usam ferramentas digitais têm uma melhor relação com as finanças 

Em uma pesquisa feita pelo Sebrae e Fundação Getúlio Vargas (FGV) em Agosto/2020, foi apontado que os pequenos negócios que não possuem dívidas em aberto apresentam algumas características notáveis:

  • 53% desses negócios já realizavam vendas pelas redes sociais antes da pandemia;
  • O uso de ferramentas digitais para gestão do negócio.

Ou seja, utilizar as plataformas digitais para venda e divulgação de empresa pode estar relacionado a uma vida financeira mais estável. Afinal, os custos para manter uma loja ou estabelecimento físico são altos, causando dívidas para empreendedores a longo prazo.

Durante a pandemia, MEIs e outros trabalhadores informais tiveram que recorrer a novas estratégias para manter a empresa funcionando. Vender online, implementar delivery e atendimento com hora marcada são alguns exemplos do que tem sido feito nos últimos meses.

Dito isso, o levantamento feito mostra que, entre os meses de Junho e Julho de 2020, o percentual de empresários com dívidas atrasadas passou de 40% para 36%. Já a proporção de empreendimentos com as finanças em dia aumentou, de 28% para 33%.

Outros dados importantes da pesquisa incluem:

  • Foram coletados depoimentos de 6.506 donos de pequenos negócios de todos os estados brasileiros, além do Distrito Federal;
  • Os mais escolarizados (superior incompleto ou mais) são a maioria entre os que estão com as dívidas em dia;
  • Atualmente, entre as pequenas empresas, 36% têm dívidas em atraso, 33% têm dívidas em dia e 31% não têm dívidas.

Durante a crise, 18% das empresas que não utilizavam plataformas digitais em sua estratégia de vendas – e ocupam a maior porcentagem das dívidas em atraso – passaram a vender nas redes sociais.

Retomada da economia

O cenário, apesar da crise, traz esperança e otimismo para os donos do próprio negócio. Mesmo com a retomada gradual das atividades, o segmento virtual deve permanecer como uma alternativa acessível para aumentar volume de vendas e cartela de clientes.

MEI Fácil: soluções práticas para você empreender

A parceira do microempreendedor traz conteúdo voltado para empreendedorismo e finanças, além de suporte para lidar com burocracias referentes ao MEI. Acompanhe as redes sociais para saber mais e não perder nenhuma atualização: Instagram, Youtube e Facebook.